Home Cidades Agentes compram máquina para limpeza

Agentes compram máquina para limpeza

Os funcionários se uniram e fizeram uma vaquinha para comprar o aparelho
by Claudete Campos

Os funcionários do CDP (Centro de Detenção Provisória) de Americana colocaram em prática o ditado popular de que a união faz a força e fizeram uma vaquinha para comprar um aparelho para desinfectar a unidade para prevenir os casos do novo coronavírus. Um servidor com experiência nesta área devidamente paramentado com equipamentos de proteção individual começaria o serviço nesta sexta-feira (31). Com o montante arrecadado – R$ 1 mil -, compraram o equipamento atomizador da marca Guarany.

Segundo o agente de segurança penitenciária nível 3 Marcos Gomes, um dos que encabeçou a vaquinha, este equipamento é considerado o melhor para desinfecção de áreas internas. A pulverização será feita com o produto amônia quaternária para eliminar o novo coronavírus.

Segundo Gomes, este produto é utilizado para desinfecção em UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) e demais locais de aglomeração, que podem concentrar vírus, bactérias e fungos.

“O equipamento e os EPIs custaram quase R$ 2 mil. É um atomizador que tem um motor dois tempos a gasolina que libera vapores ou jatos do produto em partículas pulverizadas pela pressão”, explicou Gomes.

A limpeza será feita por funcionário treinado e conhecedor do equipamento com emprego de EPIs de segurança. Ainda será feita uma análise sobre a quantidade e tempo de aplicação para eficácia total.

Gomes e o também agente Clebio Stringasci, diretores respectivamente dos núcleos do turno 2 noturno e do turno 3, tomaram à frente para comprar o aparelho. “O corpo funcional abraçou a causa e está todo mundo ajudando a arrecadar valores pagos pelo aparelho”, comentou Gomes.

Eles não queriam esperar a aquisição do equipamento pela SAP (Secretaria de Administração Penitenciária) diante do aumento do afastamento dos servidores com suspeita da doença e optaram em fazer a vaquinha.

COM COVID

Não é para menos a preocupação. Afinal, dois policiais penais da unidade já morreram com coronavírus. A primeira morte foi do policial penal Vanderlei de Almeida, 55, que faleceu no dia 23 de junho. A segunda morte foi do policial penal Celso Luiz Prado, que ocorreu no dia 20 de julho. Gomes e Stringasci também contraíram a Covid-19. Gomes disse que os funcionários estão muito preocupados com a possibilidade de disseminação da doença na unidade, daí a razão de se unirem para comprar o equipamento.

OUTRO LADO

A SAP informou que o CDP de Americana é diariamente higienizado com material adquirido pela unidade. A higienização é feita com um pulverizador costal manual abastecido com solução de hipoclorito de sódio. Além disso, as dependências da unidade são lavadas com água, sabão e água sanitária. Segundo a pasta, um outro equipamento semelhante ao comprado pelos funcionários, de propriedade do CDP de Jundiaí, já havia sido emprestado para ser uso em Americana.

Sugestões

Deixe um comentário

Pin It on Pinterest

Share This