Home Cidades ‘Big Brother’ nas ruas terá reconhecimento facial

‘Big Brother’ nas ruas terá reconhecimento facial

Inédito no País, projeto em Campinas usa câmeras para identificar procurados na cidade
by TodoDia

Sede da Região Metropolitana, Campinas está recebendo um projeto-piloto inédito no País na área de segurança pública. Por meio de uma parceria com a empresa chinesa de eletrônicos Huawei e o Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações (CPQD), a cidade é a primeira do Brasil a instalar câmeras capazes de fazer o reconhecimento facial em tempo real de pessoas nas ruas – uma ferramenta tecnológica que vai ajudar as autoridades na identificação de criminosos procurados pela Justiça ou mesmo desaparecidos.

Chamado “Safe City/Cidade Segura Campinas”, o projeto é uma espécie de “Big Brother” que prevê inicialmente a instalação de pelo menos 30 câmeras inteligentes, disponibilizadas pela Huawei e integradas à Cimcamp (Central Integrada de Monitoramento de Campinas).

A maioria das câmeras será instalada na região central da cidade e juntas elas poderão formar uma plataforma de integração inteligente, ou seja, existe a possibilidade de interligá-las às câmeras que a prefeitura já mantém e também com equipamentos da iniciativa privada, como os localizados em shoppings, postos de gasolina e bancos, por exemplo.

Ao captar pessoas nas ruas, as imagens serão cruzadas em um banco de dados de pessoas, a ser implementado para efetivar a ferramenta, possibilitando assim que sejam identificados criminosos procurados ou pessoas desaparecidas. Uma das aplicações é o envio da foto da pessoa localizada, por meio de um sistema de radicomunicação, para o guarda municipal mais próximo de onde ela foi identificada.

Das cerca de 30 câmeras da parceria com a Huawei, seis já estão instaladas no Terminal Central; Largo do Rosário com Avenida Francisco Glicério, Avenida Moraes Salles e Avenida Orosimbo Maia com Avenida Brasil, por exemplo. Também foram instaladas provisoriamente câmeras no Paço Municipal para a etapa de testes. As demais câmeras também serão instaladas na região central. O Terminal Rodoviário é outro local indicado para receber câmeras de reconhecimento facial.

A iniciativa tem apoio do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações e do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). As soluções estão sendo desenvolvidas em conjunto pela Secretaria Municipal de Cooperação nos Assuntos de Segurança Pública, por meio da Cimcamp e da autarquia IMA (Informática de Municípios Associados). A ideia é customizar a tecnologia disponível para integrar e dar inteligência ao trabalho que já existe hoje no município.

O programa “Campinas Bem Segura”, já desenvolvido pela Administração Municipal, conta com 500 câmeras em toda a cidade, todas interligadas à Cimcamp. Neste total, estão as 130 câmeras que fazem o monitoramento veicular, interligadas ao Simvecamp (Sistema Inteligente de Monitoramento Veicular de Campinas).

São câmeras instaladas nos principais acessos e ruas da cidade que permitem ler placas de veículos, com a finalidade de recuperar carros furtados ou roubados, flagrar criminosos em ação e retirá-los das ruas.

“Campinas é uma cidade que tem muita visibilidade. Vamos dar outros passos, avançar, expandir essa tecnologia aqui e para outros municípios, para que a nossa cidade e o País tenham mais segurança”, afirmou o prefeito Jonas Donizette. Ele ressaltou que a parceria foi firmada sem nenhum custo para o município e faz parte da construção de uma “Cidade Inteligente”, com foco em inovação voltada para o cidadão.

O presidente da Huawei para América Latina, Zou Zhilei, destacou a importância do projeto realizado em Campinas para a empresa. “Vemos o grande potencial de fazer a parceria evoluir de maneira cada vez melhor”, afirmou, explicando que a padronização de acordo com as necessidades locais vai ajudar não só Campinas, mas outras cidades no Brasil e na América Latina a desenvolver o conceito de cidades inteligentes com alto padrão de tecnologia.

Para o secretário de Cooperação nos Assuntos de Segurança Pública de Campinas, Luiz Augusto Baggio, a integração das novas câmeras ao Cimcamp pode ser comparada a dar um cérebro para os olhos que a cidade já possui.

Ele explicou que o novo sistema permitirá adicionar funcionalidades para que seja possível reconhecer situações de perigo, além de localizar potenciais criminosos, por exemplo.

 

 

Sugestões

Deixe um comentário

Pin It on Pinterest

Share This