Home Cidades Bombeiros seguem fazendo rescaldo de incêndio no Carioba

Bombeiros seguem fazendo rescaldo de incêndio no Carioba

Chamas que destruíram três galpões na antiga fábrica em Americana foram controladas somente por volta das 20h de sábado
by TodoDia

O Corpo de Bombeiros segue, neste domingo (6), fazendo o rescaldo do incêndio que destruiu galpões de fábrica de tecelagem no Carioba, em Americana, no fim da tarde deste sábado (5). O fogo foi controlado ainda na noite de sábado. O incêndio atingiu área de 6000 metros quadrados, em complexo de fábricas. Nenhuma pessoa foi ferida.

O incêndio de grandes proporções teve início por volta das 17h30, segundo a corporação de Americana. O complexo fica na Rua Carioba, número 2.509, e abriga galpões de indústrias, dentre elas área da antiga Fábrica de Carioba, patrimônio histórico de Americana. Três galpões foram destruídos com as chamas. Ainda não se sabe a causa do incêndio.

Uma coluna de fumaça se ergueu e era possível ser vista inclusive das cidades vizinhas.

Quinze bombeiros, em sete viaturas, de corporações de Americana, Santa Bárbara e Piracicaba isolaram a área e trabalharam em três frentes por combate externo, por conta de colapso do telhado. O fogo foi controlado por volta das 20h.

A Defesa Civil e o DAE (Departamento de Água e Esgoto) apoiaram a ocorrência, assim como a Suzano (fábrica de papel), que disponibilizou dois caminhões-pipa e seis brigadistas. Na manhã deste domingo (6), a corporação comunicou por volta das 9h que equipes do Bombeiro permaneciam trabalhando no local.

Segundo o Coronel Torquete, ex-comandante por dez anos e comandante de segurança física e patrimonial do Aeroporto Viracopos, uma chama exposta deve ter sido a causa do incêndio. “É menos provável que tenha sido por curto circuito elétrico. Nesta época de estiagem, qualquer situação de chama exposta, um toco de cigarro aceso, uma fogueirinha, é o suficiente para um princípio de incêndio e se não der um combate rápido vai provocar o incêndio com proporções e propagações surpresas. É preciso cuidado”, alerta.

 

REPORTAGEM: Pedro Heiderich | Americana

Sugestões

Deixe um comentário

Pin It on Pinterest

Share This