PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Americana tem 1ª morte por meningite

Adolescente de 12 anos, moradora da Vila Amorim, estava internada no Hospital Samaritano de Campinas

Americana registrou ontem a primeira morte por meningite bacteriana neste ano. Trata-se da estudante Thaila Vitória Delafiori, de 12 anos, residente na Vila Amorim, que faleceu às 4h56 de ontem no Hospital Samaritano de Campinas. 

PUBLICIDADE

No relatório médico consta que ela teve meningite bacteriana, choque séptico refratário (comprometimento do sistema circulatório que pode causar insuficiência renal, hepática e respiratória) e edema cerebral (inchaço do cérebro). A Secretaria de Saúde de Americana obteve confirmação extra-oficial do caso. 

Segundo o avô da vítima, o aposentado Augusto Delafiori, 75, a família está revoltada porque a garota poderia ter sido salva se o diagnóstico fosse feito rapidamente. A adolescente passou mal na segunda-feira retrasada (3). Estava com muita dor de cabeça. Foi medicada no hospital local. O quadro foi se agravando: ela teve febre, estava com a garganta inflamada e não conseguia se alimentar e nem ingerir líquidos, ainda segundo o avô. 

PUBLICIDADE

A jovem foi internada no fim de semana e transferida domingo à noite para o hospital de Campinas. O avô disse que ela era uma menina meiga, carinhosa e iria estudar na sétima série neste ano. 

  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn
  • Pinterest
MORTE | Amigos e familiares no velório da jovem Thaila ontem, em Americana  (Foto: Cláudio Mariano | TodoDia Imagem)

PUBLICIDADE

CONTATO 

O secretário de Saúde de Americana,  Gleberson Miano, informou que a Vigilância Epidemiológica entrou em contato com o Hospital Samaritano em Americana ontem à noite, ao tomar conhecimento do caso pelo TODODIA.  Por coincidência, a enfermeira da Vigilância, Simone Maciel, obteve informação do enfermeiro que atendeu a criança na unidade local, no domingo (9). Segundo o secretário, inicialmente não havia suspeita de meningite, e por isso não houve notificação. 

Logo em seguida, a adolescente foi encaminhada ao Hospital Samaritano em Campinas e, então, surgiu a suspeita da doença e, depois, o óbito. Agora, o hospital de Campinas vai notificar compulsoriamente o caso à Secretaria de Saúde da cidade. Só depois disso a Secretaria de Saúde de Americana será informada para acionar a Vigilância visando fazer o bloqueio (tratamento com antibiótico), visitar a família e cumprir os protocolos exigidos. 

“A princípio não fomos notificados e nós não temos informação oficialmente. Assim que (a notificação) chegar da Secretaria de Saúde de Campinas, a gente adota todos os protocolos necessários com a rapidez que o caso exige”, disse o secretário. 

DIFERENÇAS 

A enfermeira da Vigilância Epidemiológica, Simone Maciel, prestou esclarecimentos sobre as diferenças entre as meningites. “As virais podem ser causadas por diversos vírus. Geralmente, têm uma evolução para cura, sem maior gravidade. Já as meningites bacterianas têm alguns tipos de bactérias que são mais graves e também podem ocorrer surtos. Então, são duas meningites que a Vigilância, quando acontece, faz bloqueio”, ressaltou a enfermeira. No caso, ocorre o bloqueio, ou seja, uso de antibióticos, quando o caso é de meningite meningocócica e por Haemophilus influenzae. “Os bloqueios são feitos quando ocorrem meningites meningocócicas, causadas por um meningococo, uma bactéria que se chama Neisseria meningitidis ou por Haemophilus influenzae tipo b.” 

PUBLICIDADE

Pin It on Pinterest

Share This