Escorpião mata menina de 10 anos em Santa Bárbara d’Oeste

Criança chegou a ser socorrida, mas faleceu antes de receber o soro em PS

Uma menina de 10 anos morreu na manhã de ontem, em Santa Bárbara d’Oeste, depois de ser picada duas vezes por escorpião. Ela foi levada para o PS (Pronto-Socorro), mas morreu antes de receber o soro antiescorpiônico.  O caso aconteceu no Jardim Europa e foi registra do como morte suspeita.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública, consta no Boletim de Ocorrência que o avô da menina informou que ela dormia quando foi picada na mão, por volta das 6h. No entanto, quando ela calçava sapatos para ir ao hospital, não notou a presença do aracnídeo e levou uma segunda picada.

Ainda de acordo com a Secretaria, Maria Eduarda de Araújo Pigatto foi socorrida pelo avô ao PS Dr. Edison Mano, no Centro. De acordo com a Secretaria de Saúde de Santa Bárbara, ela deu entrada na unidade às 6h15. “Prontamente, a paciente foi atendida pela equipe médica, com realização de bloqueio e demais procedimentos de emergência”, informou.

A Assessoria de Imprensa da Administração garante que o acolhimento e o atendimento foram rápidos e que todo o protocolo necessário foi devidamente seguido. A unidade de atendimento, porém, não tem o soro antiescorpiônico.

“Conforme diretrizes dos serviços de Saúde, o contato com a Unicamp (referência regional neste tipo de caso) foi feito e todo o atendimento foi devidamente acompanhado.  O soro antiescorpiônico foi solicitado ao município de America na – polo na microrregião que engloba Santa Bárbara”, explicou a Assessoria de Imprensa. No entanto, Maria Eduarda morreu às 7h45, antes mesmo que o soro pudesse ser aplicado, segundo a Administração.

De acordo com a funerária Araújo, o corpo de Maria Eduarda será sepultado hoje (8), às 9h30, no Cemitério Parque Gramado, em Americana. De acordo a Secretaria de Saúde do Estado, a região de Campinas está abastecida com soro e conta com sete unidades estratégicas de distribuição, em Americana, Atibaia, Bragança Paulista, Itatiba, Jundiaí, Campinas e Socorro.

A professora Adriana Safioti de Toledo Ricardi, enfermeira  da Área de Informação e Vigilância em Toxicologia, do Ciatox (Centro de Informação e Assistência Toxicológica) da Unicamp, explica que uma pessoa exposta a animal peçonhento deve ligar imediatamente para o Centro de referência mais próximo. No caso de Santa Bárbara, a referência é o Hospital Municipal Dr. Waldemar Tebaldi. O telefone é 3471-6750.

Pin It on Pinterest

Share This