Homem mata a namorada e depois se joga do 16º andar

0 788

Um estudante de 27 anos matou a namorada de 25 e se matou pulando do 16º andar de um prédio em Campinas, na manhã de domingo. O caso foi registrado como homicídio com a qualificadora feminicídio e suicídio, segundo a SSP (Secretaria de Segurança Pública). O casal estava junto havia pelo menos quatro anos e a vítima tinha acabado de se formar em medicina. Ainda não foi divulgada a motivação para o crime.
O crime ocorreu em um condomínio na Avenida Império do Sol Nascente. De acordo com a SSP, Marília Camargo de Carvalho foi morta pelo namorado por volta das 7h10. Na sequência, ele cometeu suicídio se jogando do 16º andar do prédio onde ela morava.
A vítima era do Paraná e o autor de Minas Gerais, mas ambos maravam em Campinas.
“A PM (Polícia Militar) foi acionada para atender a ocorrência e, ao chegar no local, encontrou o corpo de Rafael Garcia, no chão, sem vida, no térreo do condomínio”, informou.
Ainda de acordo com o registrado na Polícia Civil, os militares foram até o apartamento, tentaram contato, mas não foram atendidos. “A porta foi arrombada e eles localizaram o corpo de Marília em cima de um colchão próximo à cama. O corpo dela apresentava sinais de asfixia”, informou o boletim divulgado pela SSP.
Dois notebooks, dois celulares e um tablet foram apreendidos e encaminhados para a perícia. Foi requisitada perícia para o local do crime, o IML (Instituto Médico Legal) e exame necroscópico e toxicológico para a vítima e autor.
O caso foi registrado no 1º DP (Distrito Policial) e será encaminhado para investigação no 3º DP, que é o responsável pela área do crime.

FORMATURA
O Baile de Formatura da XLVI de Medicina da PUC está marcado para acontecer no próximo dia 21, no Royal Palm Hall. O pai da vítima, que também é médico, inclusive havia publicado o evento em seu perfil no facebook.
Em suas redes sociais e PUC lamentou o caso. “É com pesar que a PUC-Campinas recebe a notícia do falecimento da aluna Marília Camargo de Carvalho. A Reitoria da PUC-Campinas, as Diretorias do Centro de Ciências da Vida e da Faculdade de Medicina e toda a comunidade universitária lamentam profundamente a perda da aluna e se solidarizam com a dor da família”.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.