Mulher que pegou carrinho com criança é identificada

Polícia Civil colheu depoimento e aponta que caso não foi sequestro, mas sim engano

A Polícia Civil identificou ontem a mulher acusada de tentativa de sequestro de um menino de 2 anos em um supermercado na região do São Vito, em Americana, ocorrida no último sábado.
Após analisar as imagens das câmeras de segurança, a polícia chegou até a mulher por meio da placa do veículo com o qual ela saiu do mercado. De acordo com o investigador responsável pelo caso, trata-se de uma mulher, com mais de 50 anos de idade, que pegou o carrinho de compras por engano e não percebeu que tinha uma criança dentro.
“Pelas imagens, percebe-se que ela pegou o carrinho por engano e nem viu a criança. Ela se reconheceu nas filmagens, mas disse que não teve a intenção de pegar a criança”, disse.
De acordo com o depoimento da mulher, que não teve a identidade revelada, ela estava no mercado no momento em que o pai procurava pela criança, ao contrário do que foi dito por ele. “Ela não fugiu. Soube que o pai estava atrás de uma criança e nem percebeu que ela havia pegado o carrinho com a criança”, contou.
Ainda segundo o investigador, a senhora não tem passagens pela polícia. Ela foi ouvida ontem à tarde na CPJ (Central de Polícia Judiciária) e liberada em seguida.
A polícia também colheu depoimentos de funcionários do supermercado. O pai do menino, também será ouvido, mas até o final da tarde de ontem ainda não tinha prestado depoimento.

 

Delegado orienta sobre cuidados com filhos

O caso do suposto sequestro teve repercussão nas redes sociais, inclusive com compartilhamento de imagens falsas de um susposto casal de sequestradores, e “orientações” para que os pais tomem cuidado com seus filhos.
O TODODIA conversou com o delegado assistente da Delegacia Seccional de Polícia de Americana, Claudiney Albino Xavier, que repassou algumas orientações de segurança para os pais que têm filhos pequenos.
De acordo com o delegado, os pais nunca devem deixar as crianças sozinhas e, sempre que possível, a indicação é que mais de um adulto acompanhe a criança em locais movimentados. “Sabemos que as crianças não têm noção de perigo, por isso o ideal é que, sempre que possível, haja mais de um adulto com a criança, para que um dos adultos fique com a criança enquanto o outro faz determinada atividade ou escolha um produto numa loja ou supermercado, por exemplo”.
Xavier também frisou que é de suma importância que os pais fiquem atentos o tempo todo, além de manterem as crianças próximas. “Uma boa maneira de garantir a segurança das crianças, que gostam de correr, é colocando aquelas mochilas com alça ou mesmo aquelas pulseiras que prendem no pulso do adulto e da criança, evitando assim que a criança se perca”, afirmou.
Outras recomendações são a utilização de colares ou pulseiras com nome da criança e telefone dos responsáveis; nunca deixar que as crianças andem atrás dos adultos ou fora do campo de visão e orientar sempre os pequenos a não falarem com estranhos nem aceitarem nada de outras pessoas. “É necessário um cuidado extremo com as crianças, pois elas naturalmente têm tendência a rebeldia e curiosidade. Por isso, é sempre bom conversar e orientar quanto ao fato de não falarem ou aceitarem coisas de estranhos”, explicou.
Segundo o delegado, o último caso de sequestro de criança na região aconteceu em agosto de 2013, quando um recém-nascido foi roubado da mãe nas dependências de um shopping localizado em Santa Bárbara d’Oeste.

Pin It on Pinterest

Share This