PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Região receberá R$ 7,4 milhões do Estado para combate ao coronavírus

Americana e Hortolândia vão receber R$ 1,8 milhão, Santa Bárbara R$ 1,5 milhão e Sumaré R$ 2,2 milhões

A região de Americana vai receber R$ 7,4 milhões do governo do Estado para o combate ao coronavírus. O anúncio foi feito hoje (26) pelo governador João Doria (PSDB). O Estado vai repassar R$ 218 milhões às 80 cidades paulistas com mais de 100 mil habitantes para o enfrentamento da pandemia. 

PUBLICIDADE

Na região, só Nova Odessa ficou de fora. Americana e Hortolândia vão receber R$ 1,8 milhão, Santa Bárbara R$ 1,5 milhão e Sumaré R$ 2,2 milhões. 

Nova Odessa tem cerca de 60 mil habitantes, por isso não figura na lista, entretanto deve receber um valor que será anunciado segunda-feira (30). Este anúncio envolverá todos os municípios do Estado. 

PUBLICIDADE

Segundo o governo, o dinheiro começa a ser transferido aos municípios a partir do dia 3 de abril, para instalação de centros de referência e hospitais de campanha. “Estas cidades foram escolhidas para serem referência médica e hospitalar”, disse Doria. 

A divisão dos recursos é por critério demográfico – quanto maior a população, maior o repasse – e referenciada no piso de atenção básica do SUS (Sistema Único de Saúde), de R$ 4. 

Serão três faixas populacionais de repasses referenciados em pisos, por habitante, de R$ 8 (entre 100 mil e 300 mil pessoas), R$ 10 (entre 300 mil e 500 mil) e R$ 12 (acima de 500 mil). 

As quatro cidades da região estão entre 55 cidades com população entre 100 mil e 300 mil pessoas e receberão R$ 8 por habitante, ou duas vezes o piso do SUS. 

O dinheiro será usado para instalação de centros de triagem e atendimento a casos suspeitos de coronavírus, além da realização de testes. 

Amanhã (27) será anunciado valor específico para os programas contra o coronavírus na Capital. E, na segunda (30), o governo vai confirmar um terceiro repasse geral para atendimento de todos os demais municípios do Estado, com menos de 100 mil habitantes. 

“O governo vai trabalhar em conjunto com os municípios. Esses recursos vão impactar frontalmente o interior do Estado, com possibilidades de centros de referência e com leitos de baixa e média complexidade”, disse o secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, que fará videoconferências com os prefeitos para detalhar as aplicações da verba. 

PUBLICIDADE

Pin It on Pinterest

Share This