PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Nomes de cortes masculinos

Como profissional desde 1990, muitas vezes também fico em dúvida quando os clientes pedem um corte específico. Por não usarem uma linguagem universal, as escolas de formação são influenciadas por expressões em inglês.

PUBLICIDADE

Antes usávamos nomes como meio alemão, alemão, aparado curto, aparado, aparado cheio, new wave, tradicional, social, executivo, punk geométrico, punk baby, moicano, risco e até Chitãozinho e Xororó. Vai dizer que não se lembra do corte?

Atualmente, nossa nomenclatura sofre grande variação e vai do pompadour, short fring, high fade, medium fade ao short fade, executive contour, top knot, Faux Hawk, flat top, slicked Back, razor, blindado, entre outros.

PUBLICIDADE

Apesar da inovação nas variações de nomes, as diferenças não necessariamente representam tecnicamente uma inovação. E digo mais: o corte mais executado atualmente, o degradê ou fade, nada mais é do que o resultado de um pobre repertório de opções, além da educação deficitária na formação técnica dos barbeiros.

Atualmente a maioria das instituições que formam os profissionais não ensina o corte com a tesoura, tendo em vista que a maioria dos alunos sai dos cursos sabendo dominar no máximo a máquina. Tanto é que a busca por esta técnica tão essencial para o ofício, está cada vez maior em cursos extras, workshops e palestras.

PUBLICIDADE

Tenho certeza que se hoje propormos a variação do degradê para um grupo de jovens profissionais, dificilmente teremos como resultado algo novo. A maioria optará por cabeça raspada, sem considerar o perfil anatômico do cliente, muito menos a possibilidade de propor um corte corretivo ou planejado de acordo com sugestões do visagismo – nosso assunto da próxima semana.

Gosto do degradê e o considero um trabalho bonito, que desafia o profissional, pois possibilita esculpir o cabelo, de acordo com o repertório de criação de cada um, mas defendo adequar ao público certo e não induzir todos como normalmente acontece, pura e simplesmente por falta de capacidade técnica, ou mesmo criatividade.

 

  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn
  • Pinterest
Marcelo Rodrigo é Hair&Barber, visagista e terapeuta capilar, expert K-Kérastase, embaixador BEARD BRASIL e sócio-proprietário do salão Oficina de Beleza, em Americana.

 

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Pin It on Pinterest

Share This