PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Americana e Santa Bárbara se antecipam a Doria e fecham comércio

A exemplo de Nova Odessa e Sumaré, cidades decretam o fechamento do comércio não essencial

Americana e Santa Bárbara aderiram e se anteciparam ao decreto do governador João Doria, que anunciou que a partir da próxima terça-feira (24) todos os 645 municípios do Estado de São Paulo entrarão em quarentena e que o comércio deve ser fechado. As medidas valem até 7 de abril, podendo ser renovadas caso necessário. O decreto foi assinado após seis novas mortes no estado. Em Americana e Santa Bárbara as medidas já estão em vigor.

PUBLICIDADE

Nova Odessa e Sumaré já haviam decretado o fechamento do comércio anteontem (20). Hortolândia decretou na manhã de sábado (21), horas antes do decreto de Doria. Americana e Santa Bárbara, que até então anunciavam que iam manter o comércio aberto, declararam que após o decreto estadual também fecharão as portas do comércio. As duas cidades inclusive informaram que o decreto já vale para a partir deste domingo (22).

Continuarão a funcionar nesse período: saúde pública e privada, abastecimento, transportes públicos, alimentação, segurança, limpeza e bancos e lotéricas, além das indústrias.
Bares, restaurantes e cafés ficarão fechados, funcionando apenas para entrega (delivery). As padarias funcionarão apenas para venda e não poderão servir alimentos preparados em mesas. Funcionarão ainda transportadoras, armazéns, postos de combustível, oficinas mecânicas, pet shops e bancas de jornais. Todos os demais tipos de comércio e de serviços ficarão fechados nesse período.

PUBLICIDADE

AMERICANA

Em live no Facebook, Omar Najar (MDB) se antecipou ao decreto de quarentena. “Não vamos aguardar até terça-feira. Assinei decreto hoje (ontem) e será publicado, então está valendo a partir de agora. Comércios que não serão prioritários deverão fechar porta sob pena de serem multados e terem até alvará caçado”, informou.

Omar revelou que esteve em contato com o prefeito de Santa Bárbara, Denis Andia (PV), e que a cidade vai tomar a mesma medida, com início imediato. “Chegamos a este acordo, também vai agir da mesma forma”. O prefeito frisou que a medida é uma precaução para que a pandemia não se alastre na região. “Não é prejudicar o comércio, é questão de saúde pública, uma coisa para se fazer com urgência”.

O presidente da Acia (Associação de Comércio e Indústria de Americana), Wagner Ambuster, comemorou a decisão. “Estávamos esperando esta decisão. Pessoal confunde, acha que a associação pode fazer leis. Nós temos que nos submeter às leis. Vamos e queremos cumprir. Pedimos para que todos sigam as normas declaradas”.

Para ele, a determinação do governo é “muito boa” e “muito importante”, por ser prioridade e ter vindo em boa hora. “Minimizou o conflito. Representamos duas mil empresas, a maioria queria manter o comércio aberto. Estava aquele conflito de quem quer fechar, quem quer abrir, quem tá com medo de perder emprego, de perder a loja. Agora veio a determinação oficial, que vem de encontro com a necessidade e será cumprida”.

HORTOLÂNDIA

O prefeito de Hortolândia, Angelo Perugini (PT), assinou decreto ontem (21) que determina o fechamento de todo o comércio no município até 30 de abril. Poderão funcionar apenas os serviços essenciais de Saúde, supermercados, farmácias, padarias e postos de gasolina, com horário das 7h às 19h. Serviços delivery (entrega a domicilio) poderão funcionar normalmente.

A decisão foi tomada após reunião do Comitê de Prevenção e Enfrentamento ao Coronavírus. O decreto também anuncia a antecipação do salário de todos os servidores municipais para o dia 26 de março e aos profissionais de saúde foi anunciado o pagamento de adicional de insalubridade de 40%.

Hortolândia registrou anteontem (20) o primeiro caso confirmado de coronavírus na região. O paciente é um homem de 38 anos que trabalha em uma empresa multinacional em outra cidade da região. Ele foi atendido no Hospital Mário Covas e depois, a pedido da empresa, fez exame em rede particular.

O paciente está isolado e passa bem. Há ainda no município 37 casos suspeitos e quatro casos descartados.

LOJAS

Em Santa Bárbara alguns lojistas já fecharam seus estabelecimentos por conta própria, na manhã de ontem (21).Na Avenida Santa Bárbara, alguns estabelecimentos já nem abriram.
Um deles, tinha um cartaz colado que informava que a loja estava fechada por tempo indeterminado, “devido a situação que o mundo está vivendo com o vírus COVID-19. VestCasa agradece a compreensão”. O movimento no comércio local era baixo neste sábado. A reportagem tentou contato, mas não conseguiu falar com o prefeito de Santa Bárbara, Denis Andia (PV).

PUBLICIDADE

Pin It on Pinterest

Share This