PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

WhatsApp não é comunicação oficial

Uso do aplicativo nos condomínios pode agilizar a comunicação, porém precisa de estipulação de regras

Atualmente, é comum que condomínios criem grupos de WhatsApp para facilitar a comunicação entre os condôminos. Porém, especialistas explicam que a ferramenta não pode servir de comunicação oficial.

PUBLICIDADE

“A comunicação oficial está prevista na convenção de cada prédio e, geralmente, é o livro de ocorrências das portarias, cartas aos moradores e avisos nos elevadores”, diz o advogado especialista em condomínios Alexandre Berthe.

“Se o WhatsApp fosse um canal oficial, seria como se uma reunião de moradores estivesse acontecendo permanentemente. Isso pode atrapalhar a rotina do prédio. Não é aconselhável.”

PUBLICIDADE

O advogado Alexandre Callé, que também não aconselha que o WhatsApp seja utilizado como comunicação oficial, sugere que os grupos sirvam apenas para pequenos avisos e interação entre os moradores. “Vale dizer que o síndico não é obrigado a participar destes grupos”, diz Callé. “O recomendado é que os grupos sejam utilizados apenas para assuntos relacionados a condomínios, sem mensagens de cunho político ou religioso, que possam criar desentendimentos.”

No condomínio em que Ricardo Abdalla trabalha como síndico, em Guarulhos (Grande SP), problemas já aconteceram. “O grupo não pode ser confundido com uma ferramenta de ataque aos outros moradores. Vivenciei um caso em que ofensas no WhatsApp geraram processos e a parte que foi ofendida venceu.”

PUBLICIDADE

Abdalla diz que os grupos não devem ser utilizados como ferramenta direta de contato com o síndico. “Para resolver problemas pessoais, o correto é mandar mensagem no privado, apenas para o síndico.”

  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn
  • Pinterest

PUBLICIDADE

Pin It on Pinterest

Share This