Home Cidades Fotos que alimentam: projeto de fotógrafos da região converte venda de imagens em cestas básicas

Fotos que alimentam: projeto de fotógrafos da região converte venda de imagens em cestas básicas

Profissionais se unem para vender imagens e ajudar quem mais precisa
by Rogério Verzignasse

Um grupo de repórteres fotográficos da região decidiu unir a paixão pela própria profissão ao desejo de promover a solidariedade, em tempos de pandemia. Os profissionais – com passagens por importantes veículos de comunicação – vendem, pela Internet, cerca de 200 imagens feitas ao longo da carreira. O dinheiro arrecadado serve para ajudar famílias em situação financeira difícil na RMC (Região Metropolitana de Campinas). 

O sucesso da inciativa é tremendo. Em apenas dez dias, o grupo conseguiu distribuir 1,5 toneladas de alimentos e itens de higiene pessoal para uma centena de famílias, cadastradas em programas de assistência social. 

Cada foto custa R$ 100. Uma mais linda que a outra.  Em um exercício de pura sensibilidade, os fotógrafos conseguiram captar imagens que não precisam de legenda: elas transbordam emoção. A fotografia eternizou semblantes, sorrisos inocentes, abraços afetuosos e paisagens encantadoras. Miséria e sofisticação se misturam, no jogo apurado de lentes. 

Quem compra a foto pela Internet ganha a imagem impressa em 20×30 cm, emoldurada. E o dinheiro investido é convertido em cestas básicas. 

  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn
  • Pinterest

DOAÇÕES | Cestas são distribuídas para famílias em situação de vulnerabilidade social

O projeto foi elaborado por André Montejano, repórter fotográfico de 28 anos, que fez das causas socais uma razão de viver. Na vida, ele fez ensaios primorosos em aldeias de Moçambique ou nas ruas decadentes de  Cuba. Também clicou as comunidades indígenas da selva e a população amontoada em favelas brasileiras. 

Ele contou à reportagem do TODODIA que a ideia nasceu no momento em que viu, no noticiário, a história de gente que perdeu o emprego durante a quarentena, e nem tinha comida para colocar na mesa. 

Aí ele resolveu entrar em contato com velhos amigos pelas redes sociais, e todo mundo disponibilizou o próprio acervo para a campanha. “Do mesmo jeito que a gente leva alimento e itens de higiene, presenteamos com arte. Foi um jeito de agradar, de tocar o coração daquela gente tão sofrida”, diz. 

E a relação de profissionais tem feras consagradas no setor. Da noite para dia, duas dezenas de repórteres fotográficos disponibilizaram suas fotos. E o projeto viralizou. A lista de profissionais interessados em ceder imagens já passa da casa dos 80. E participa quem quer. “Vimos que o nosso trabalho podia ajudar as pessoas”, resume o idealizador. 

Os compradores que acessam o site são de todo canto. Há até gente do Exterior. Diante do sucesso da campanha, o grupo procura parceiros como agências que possam assumir os custos do despacho internacional. 

As famílias favorecidas são indicadas por agentes públicos, que voluntariamente também participam da iniciativa. 

O grupo de velhos amigos já sabia disso. Mas eles fazem questão de mostrar pra todo mundo que fazer o bem é contagioso. 

AJUDE 

Para contribuir, acesse photoquealimenta.com.br. Quem adquire uma foto fica sabendo onde a cesta básica será entregue. O próprio site tem a relação das famílias favorecidas. 

Sugestões

Deixe um comentário

Pin It on Pinterest

Share This