Home Manchete Homem esfaqueia ex-companheira por ciúme em Americana

Homem esfaqueia ex-companheira por ciúme em Americana

Vítima tinha medida protetiva contra agressor, que foi preso; mulher foi internada em estado grave no Hospital Munipal Dr. Waldemar Tebaldi
by Claudete Campos

O auxiliar geral Ronaldo Francischetti, 43, foi preso após esfaquear a ex-companheira, uma auxiliar de limpeza de 56 anos, em sua residência, no Condomínio Vida Nova, na Rua Maranhão, no bairro Balneário Riviera, na Praia Azul, em Americana, às 19h40, desta quarta-feira (01). Ele alegou ciúmes para desferir quatro golpes contra a vítima.

Segundo consta no boletim de ocorrência, o acusado foi até o apartamento da vítima e tomaram bebidas alcoólicas. Nesse intervalo, o casal discutiu. Na sequência, o indiciado pegou uma faca de cozinha e deu vários golpes contra a vítima.

A mulher começou a gritar e pedir ajuda aos vizinhos. Populares se aglomeraram na frente do apartamento e conseguiram segurar o acusado até a chegada da Polícia Militar.

A vítima foi internada em estado grave no Hospital Municipal Dr. Waldemar Tebaldi. O médico que atendeu a mulher no hospital informou que foi atingida por quatro facadas na axila, braço e tórax. Segundo a Prefeitura, a paciente deu entrada na emergência do Hospital Municipal na quarta-feira (1/7), por volta das 20h30. Ela recebeu os primeiros atendimentos, foi submetida a raio-x de tórax e medicada. Seu estado de saúde é considerado grave, ela aguarda avaliação da equipe de cirurgia geral e está internada na unidade de emergência.

Para se ter uma noção da gravidade, a polícia aprendeu dois cobertores e uma toalha encharcadas de sangue.

O caso foi registrado como tentativa de feminicídio na Central de Polícia Judiciária.

O acusado foi preso. Ele alegou que esfaqueou a vítima por ciúmes e porque estava sob efeito de bebida alcoólica.

A vítima possuía medida protetiva contra o autor, que já havia sido preso em flagrante por descumprimento da ordem judicial para se manter à distância da vítima.

Depois que foi solto, o acusado disse que foi até a residência da vítima buscar seus pertences, mas que reataram o relacionamento e passaram a morar juntos novamente há duas semanas.

 

Sugestões

Deixe um comentário

Pin It on Pinterest

Share This