Home Manchete Nova Odessa: polícia identifica autor de latrocínio

Nova Odessa: polícia identifica autor de latrocínio

Acusado de assassinato de aposentado, com requintes de crueldade, foi identificado e está com prisão decretada
by Claudete Campos

Um jovem de 23 anos residente em Campinas foi o autor do latrocínio do aposentado Antônio Adalto da Rocha, 61, ocorrido em Nova Odessa, no dia 23 de agosto deste ano. O crime foi praticado com requintes de crueldade. A vítima foi torturada até à morte. 

O delegado Cláudio Eduardo Nogueira Navarro, titular da Delegacia da cidade, informou em coletiva de imprensa, nesta quarta-feira (30) à tarde, que o acusado está com a prisão temporária de 30 dias decretada pela Justiça. 

O autor do primeiro latrocínio registrado em Nova Odessa neste ano está foragido. Trata-se de N.R.S.F., 23, que conhecia a vítima. O delegado informou que o acusado chegou na casa da vítima por volta de 17h50 no dia do crime. A tortura começou por volta de 19h. O caso ocorreu na Rua Alexandre Bassora, no Residencial Triunfo 

Não se sabe por qual razão, o acusado agrediu a vítima com socos no corpo e na cabeça, chutes e golpes praticados com uma cadeira. 

A vítima foi encontrada no dia seguinte, 24, por policiais militares, despida, imobilizada e amordaçada, com lesões no rosto, crânio e pelo corpo. 

Os policiais foram até a residência para verificar o alarme disparado e se depararam com a vítima caída no chão. Entraram e encontraram o idoso com os pulsos amarrados por cadarço de calçado, boca amordaçada por fita adesiva e com um cobertor envolvendo toda a cabeça. 

Havia sinais de perfurações no corpo do idoso provocadas por tesoura ou faca. A vítima perdeu a consciência. Ela morreu cerca de três horas após o início das agressões com traumatismo cranioencefálico, por volta das 22h do dia 23 de agosto. 

Na sequência, o acusado chamou um comparsa para roubarem objetos da casa da vítima, que foram colocados no veículo do idoso, um Honda City 2017 com placa de Nova Odessa, com o qual a dupla fugiu do local. Esse carro foi encontrado queimado em Monte Mor. 

O assassino e o comparsa roubaram uma televisão e um aparelho de som, além de outros objetos após o assassinato do idoso. 

A residência tinha câmeras de monitoramento, cujas imagens foram cedidas pela família à polícia e à reportagem, que mostram o acusado chegando e saindo da residência. 

“Houve agressão reiterada. Foi crueldade do autor contra a vítima de forma desproporcional”, relatou o delegado Navarro, que está se despedindo de Nova Odessa, para assumir o 3º e o 4º Distritos Policiais de Limeira. 

A Polícia Civil fez buscas na casa do acusado em Campinas, mas ele havia deixado a residência. Ficou para trás uma televisão, que supostamente teria sido roubada da vítima. O jovem já tinha passagens por extorsão e estelionato. Se for preso e condenado, pode pegar de 20 a 30 anos de cadeia por latrocínio. 

O autor do crime chegou no local usando um veículo de transporte por aplicativo. Ele solicitou a corrida e embarcou no veículo no bairro Santa Clara Walter Park, em Campinas. 

O jovem possui as características físicas e tatuagens idênticas às do investigado. A partir dessas informações, a polícia confirmou a autoria do crime. 

Sugestões

Deixe um comentário

Pin It on Pinterest

Share This