Home Opinião O novo coronavírus inglês

O novo coronavírus inglês

by tododia

O vírus Sars-Cov-2, nome do coranavírus que causa a doença Covid-19, está derrotando a humanidade, não pela sua letalidade, mas pela ignorância de autoridades, inclusive médicos. Certamente, o ensino de Matemática faz muita falta, especialmente no entendimento de progressão geométrica e exponencial.

A incapacidade intelectual do presidente da República e de seu ministro da Saúde é inacreditável. No caso do presidente, parece ser caso de preguiça em estudar, já que ele demonstra grande compreensão na necessidade da volta da impressora nas urnas eletrônicas, entendeu que o eleitor nem toca na impressão e que ela é cortada e misturada no coletor lacrado… Coisa que alguns ministros do STF não entenderam ainda.

Quanto ao ministro da Saúde, como ele chegou a general? Em uma “live” sobre a pandemia dias atrás, comportaram-se como pândegos fazendo patetada, presidente Moe e ministro Curly. O presidente só fala que precisa da Anvisa para usar a vacina, o que eu pergunto: a Anvisa liberou a cloroquina para tratar Covid? E o Conselho Regional de Medicina liberou esses dois patetas para prescrever remédios que não têm eficácia comprovada para tratar Covid?

Alô CRM, se dois militares ignorantes podem prescrever por que não poderiam fisioterapeutas e outras profissões?

O pior é ver a dupla não enxergando seu ridículo, já que são os únicos no mundo a defender cloroquina e ir contra confinamento. E mentem! A última foi dizer que o governo não fracassou no planejamento e compra de seringas e agulhas, já que tem estoque, só que é para as campanhas anuais, né? Para essa nova vacina precisa de mais 400 milhões de seringas e agulhas. E ainda mostram não entender o que significa vacina na fase 2 e na fase 3, propagam ignorância e confundem o povo. Aliás, nem sabem do que falam, por exemplo, a Coronavac foi aprovada emergencialmente para ser usada na China em julho do ano passado, vacinando mais de 700 mil chineses.

E, aqui, a vacina está guardada em estoque, enquanto a Covid-19 já matou 200 mil brasileiros em 297 dias, mais que os muitos tipos de câncer que ceifaram 188.165, o diabetes mellitus, 50.363, a doença pulmonar obstrutiva crônica, 39.039, o AVC, 27.932 e os acidentes de trânsito, 26.253. Só que a Covid é evitável!

Como esses “Stooges” vão entender a segunda onda que varre agora a Europa e EUA? Na França, até 24/10 morreram 33.500 pessoas, em dia 08/01 computou-se 67.441. Na Alemanha, variou de 10.111 para 40.401. Na Itália, de 37.210 para 77.911. Nos EUA, de 230 mil para 378 mil mortes. No Reino Unido, origem do novo vírus, foi de 44.745 para 79.833, ainda não refletindo o grande aumento de casos que começou em 03/10 com 500 mil casos, chegando a 3 milhões no dia 08/01.

Toda vez que o vírus se reproduz, há uma pequena probabilidade de ocorrer uma mutação, que pode trazer algum benefício, que o leva a dominar, ou malefício, que causa sua extinção. Estima-se que a cepa britânica torna a infecção mais rápida, com potencial de saturar os hospitais. Se a antiga está fazendo esse estrago na Europa e EUA, imaginem o que fará em países negacionistas como o Brasil.

Sugestões

Deixe um comentário




Enter Captcha Here :

Pin It on Pinterest

Share This