Home Cidades Obra prevê mudança radical no trânsito

Obra prevê mudança radical no trânsito

Novo viaduto para transposição da SP-304, que integra o Plano Diretor, deverá transformar sistema viário local
by Rogério Verzignasse

Um novo viaduto para a transposição da SP-304 (Rodovia Luiz de Queiróz) promete uma transformação radical no sistema viário de Americana. A obra vai ligar a região do Jardim Glória ao Terramérica.

A nova alternativa de mobilidade urbana está sendo discutida e orçada em encontros que envolvem os engenheiros da prefeitura e do DER, departamento responsável pela administração do sistema rodoviário estadual. Estão em discussão os últimos detalhes arquitetônicos da intervenção.

A execução da obra está prevista nos planos diretores que, até o final do ano, vão traçar as diretrizes de desenvolvimento urbano para 2021.Os projetos já foram entregues na Câmara Municipal e passam a receber emendas, antes de ser debatidos em audiências públicas.

De acordo com o secretário municipal de Planejamento, Ângelo Marton, a intervenção tem um objetivo principal. Desafogar os dois pontos existentes hoje para a transposição da rodovia, nas avenidas De Cillo e Iacanga. Quem dirige de um lado para o outro da cidade precisa, necessariamente, passar por um dos dois trechos. Nos horários de pico, a vida do motorista vira um sofrimento.

O novo viaduto será instalado na  confluência das ruas São Salvador, das Figueiras e Izolina Geminiani Rosa. Será feita a ligação com a Rua Francisca Coral Choquinho, do outro lado da rodovia.

E os benefícios à malha viária vão além das avenidas saturadas de hoje. Com a nova travessia, quem mora no Frezzarin ou no Parque Residencial Nardini, por exemplo, poderá chegar em minutos ao Terramérica e ao Parque Novo Mundo, sem a necessidade de trafegar por trechos movimentados da Avenida Brasil ou da Rua das Paineiras.

Não vai existir, segundo Marton, alças para um novo acesso à cidade a partir da SP-304. O equipamento urbano será usado apenas pelos motoristas que dirigem pela malha urbana e vão de um bairro a outro.

CONTRAPARTIDA

Não foi divulgado, ainda, o custo estimado da intervenção, nem de onde virão os recursos necessários. Mas a Administração mantém uma política de investimentos que recorre a parcerias. Se, por exemplo, uma empresa lança um novo empreendimento e transforma o ambiente, ela assume como contrapartida  despesas para execução de obras públicas.

Na prefeitura, os nomes das supostas parceiras para a implementação do projeto ainda são mantidos em sigilo, pois ainda não existe acordo firmado. Mas é natural que a conta seja paga por construtoras que lançaram – e ainda lançam – empreendimentos habitacionais gigantescos na região do Parque Novo Mundo.

MP

A necessidade de uma nova alternativa de transposição da SP-304 começou a ser debatida depois que o promotor de Justiça Ivan Carneiro Castanheiro abriu um inquérito civil, solicitando que representantes da  prefeitura e do DER se reunissem para resolver um  problema antigo: os congestionamentos diários nos viadutos das avenidas Iacanga e De Cillo.

Os técnicos chegaram a discutir a possibilidade de se fazer a duplicação de uma ou as duas travessias existentes, de forma a desafogar o fluxo de veículos. Mas eles decidiram que a instalação de uma nova opção de travessia, na Rua São Salvador, seria uma opção mais racional, econômica e útil. Assim, a Administração resolveu incluir a obra nos planos diretores.

O promotor afirma que, por enquanto, não cabe qualquer ação civil sobre o tema, já que está em debate uma política pública para a mobilidade urbana.

Mas o promotor explica que futuramente pode ser instaurado, por exemplo, um procedimento jurídico que exija o cumprimento das determinações traçadas.

A nova transposição viária, prevista por lei, deverá ser executada pelo sucessor do prefeito Omar Najar.

Sugestões

Deixe um comentário

Pin It on Pinterest

Share This