Home Cidades Omar não descarta ser candidato a prefeito em Americana em 2024

Omar não descarta ser candidato a prefeito em Americana em 2024

Prefeito diz que se não fosse parecer jurídico, estaria disputando eleição
by Leon Botão

O prefeito de Americana, Omar Najar (MDB), disse nesta sexta-feira (13), a dois dias das eleições municipais, que está “pronto para outra”, se colocando como possível candidato à prefeitura em 2024, dependendo do cenário da cidade. Omar governa Americana desde 2015, após vencer eleições suplementares em 2014 e conquistar a reeleição com mais de 80 mil votos em 2016. 

Até o início do ano, ainda pairava sobre a política de Americana dúvidas acerca da possibilidade de Omar ser novamente candidato em 2020. Por ter cumprido um mandato tampão entre 2015 e 2016, e mais um mandato completo, levantava-se a possibilidade do emedebista embarcar em uma terceira empreitada. Entretanto, após aconselhamento jurídico, Omar resolveu não se candidatar. 

Em entrevista à Rádio Vox 90 nesta sexta, Omar citou que teve um parecer jurídico indicando que sua candidatura não seria aceita e por isso desistiu. “Eu não acho justo, porque eu cumpri só dois anos no primeiro período. Mas temos que seguir a lei, não ia entrar numa demanda jurídica que poderia prejudicar a cidade, criar mais um trauma para Americana”, disse Omar. 

O prefeito cravou que, se não fosse a situação jurídica, seria candidato. “Seria candidato porque eu não terminei muita coisa que poderia fazer. Os dois primeiros anos, a prefeitura estava muito desequilibrada. Cheguei a tirar dinheiro do meu bolso pra abastecer viatura da Gama”, afirmou. 

Mais tarde, em coletiva de imprensa, questionado se sua carreira política acabaria com o fim do presente mandato, Omar não colocou ponto final. 

“Não acabou nada, eu graças a Deus tenho saúde, no futuro vamos ver o que vai ser. Vamos ver se o prefeito eleito vai cumprir com as obrigações, e se não cumprir nós estamos prontos para enfrentar outra, não tem problema nenhum”, afirmou. 

O desejo de ser candidato novamente, no entanto, é recente. Ao longo de 2018, Omar repetidas vezes disse à imprensa que, diante dos constantes problemas da Administração, não tinha vontade de se candidatar novamente. 

AO VENCEDOR, ‘BOM SENSO’ 

O prefeito de Americana, Omar Najar, tornou a criticar o excesso de promessas feitas pelos candidatos durante a campanha eleitoral na cidade. Ele ainda deixou alguns conselhos ao vencedor ou vencedora do pleito, pedindo que a pessoa tenha “cabeça no lugar” para administrar a cidade nos próximos quatro anos. 

Omar disse que muitas das promessas feitas pelos candidatos são inviáveis. “Eu acho difícil cumprirem essas promessas. O pessoal tem que entender bem que vai precisar de mais uns dois ou três mandatos para endireitar e a prefeitura sair dessa situação. Essas promessas são inviáveis, primeiro tinham que se inteirar”, afirmou. 

O prefeito, entretanto, disse que a situação que deixará para seu sucessor é melhor que a que encontrou. “Vamos deixar o caixa com mais de R$ 50 milhões. O Ameriprev, dos servidores, tem R$ 100 milhões, o DAE tem R$ 32 milhões, e o hospital tem R$ 8 milhões. Se um prefeito tiver cabeça no lugar, maturidade e bom senso para administrar, vai conseguir. Porque ano que vem vai ser duro para todas as prefeituras, devido à pandemia e a queda de arrecadação”, disse. 

Questionado sobre algum conselho que daria a quem vencer amanhã, Omar recomendou “bom senso”. “É preciso muito cuidado com a parte financeira da prefeitura. Prefeito tem que ter cabeça no lugar, maturidade para poder resolver esses assuntos e não fazer demagogia, o primeiro ano vai ser muito sofrido”, alertou.  

PARA PREFEITO, CAMPANHA ELEITORAL FOI SUJA  

Vencedor de duas eleições em Americana, o prefeito Omar Najar (MDB) fez um balanço da campanha eleitoral, que termina hoje na cidade. Ele criticou duramente a postura de candidatos e os ataques nas redes sociais, debates e por meio de materiais impressos, classificando a disputa como suja. 

“Eu achei que foi muita sujeira, ninguém apresentou projetos, fica aquela crítica, um falando do outro, não é por aí. Temos que ser americanenses e lutar por uma Americana melhor. Agora, crítica tem que ser construtiva. Não fazer o que fizeram. Você vê o que fizeram com o Chico”, disse Omar. A declaração foi dada horas antes da apreensão do material apócrifo contra o candidato do PV. 

Conforme mostrou o TODODIA na cobertura das eleições, ações judiciais pediram a retirada de postagens das redes sociais do ar, embates por meio de declarações à imprensa, além de episódios de apreensão de material impresso contra Sardelli. 

Sugestões

Deixe um comentário




Enter Captcha Here :

Pin It on Pinterest

Share This