Home Destaque Palmeiras supera desfalques por Covid e vence Delfín na Libertadores

Palmeiras supera desfalques por Covid e vence Delfín na Libertadores

A equipe brasileira venceu por 3 a 1, fora de casa
by Folhapress

A superioridade técnica do elenco do Palmeiras em relação ao do Delfín (EQU) ficou evidente no primeiro jogo entre as equipes pelas oitavas de final da Libertadores. Nesta quarta-feira (25), mesmo com um time repleto de desfalques pela Covid-19 e por lesões, a equipe brasileira venceu por 3 a 1, fora de casa.

O resultado obtido no Equador permite ao clube comandado por Abel Ferreira perder por 2 a 0 na partida de volta, na próxima quarta (2), às 19h15, no Allianz Parque, que mesmo assim vai avançar para as quartas de final, devido ao critério do gol marcado como visitante. O Delfín precisa, no mínino, ganhar por três gols de diferença para avançar.

A ótima vantagem palmeirense foi construída com gols de Gabriel Menino, Rony e Zé Rafael. Garcês descontou para os equatorianos.

Antes do início do duelo disputado no estádio Jocay, na cidade de Manta, as duas equipes respeitaram um minuto de silêncio em homenagem a Diego Armando Maradona, ídolo argentino que morreu nesta quarta, aos 60 anos.

Quando a bola rolou, nem parecia que o Palmeiras teve de lidar com a ausência de 16 jogadores, sendo 12 baixas relacionadas à Covid-19, como por exemplo o zagueiro Luan e o atacante Gabriel Veron. O centroavante Luiz Adriano, machucado, foi outro importante desfalque.

Ainda no primeiro tempo, Gabriel Menino, aos 17 minutos, com um chute cruzado, e Rony, em cobrança de pênalti -marcado com o auxílio do árbitro de vídeo-, aos 35, construíram boa vantagem para os visitantes.

Antes do intervalo, a dupla teve chance de ampliar o placar, mas o goleiro Banguera praticou duas boas defesas. Enquanto isso, Weverton parecia um mero espectador, sem ser exigido nenhuma vez.

O duelo marcava a estreia de Abel Ferreira em jogos da Libertadores. Diante de um time que fez apenas sete pontos na fase grupos e disputa as oitavas pela primeira vez, o português deu liberdade para seus jogadores atacarem, na tentativa de voltar para casa com a vaga encaminhada. A estratégia deu certo.

O Palmeiras voltou para a segunda etapa sem o mesmo ímpeto da primeira parte do jogo, mas marcou o terceiro gol aos 15 minutos, com Zé Rafael.

Aos 23 minutos, Ramires marcou contra, mas a reação dos donos da casa parou por aí.

Se confirmar a classificação às quartas de final no confronto de volta, o Palmeiras vai encarar o vencedor do duelo entre Libertad (PAR) e Jorge Wilstermann (BOL). 

DELFÍN 
Banguera; Gonzáles, Ale, Rodríguez e Nazareno; Mera (Benítez), Vélez (Cifuentes) e Ortiz; Corozo (Rojas), Valencia e Garcés. Técnico: Miguel Ángel Zahzú 

PALMEIRAS 
Weverton; Marcos Rocha, Emerson Santos, Gustavo Gómez e Mayke; Patrick de Paula, Ramires (Renan) e Zé Rafael (Danilo); Lucas Lima (Esteves), Gabriel Menino e Rony (Gabriel Silva). Técnico: Abel Ferreira 

Estádio: Jocay, em Manta (Equador)
Árbitro: Leodán González (URU)
Assistentes: Nicolás Taran (URU) e Richard Trinidad (URU)
VAR: Esteban Ostojich (URU)
Cartões amarelos: Nazareno, Gonzáles, Garcés (DEL); Patrick de Paula, Ramires (PAL)
Gols: Gabriel Menino, aos 17min, Rony, aos 35min do primeiro tempo; Zé Rafael, aos 14min, Ramires (contra), aos 23min do segundo tempo (1-3) 

Sugestões

Deixe um comentário




Enter Captcha Here :

Pin It on Pinterest

Share This