PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Ex-namorado é preso suspeito de matar jovem em Nova Odessa

A informação na Polícia é que o suspeito, preso por policiais militares, foi namorado da vítima e teria confessado o crime

Um homem de 22 anos, morador no Jardim dos Lírios, em Americana, foi preso nesta quarta-feira (7), apontado como principal de suspeito de matar, em Nova Odessa, a jovem Sidmara Oliveira da Silva, 25 anos. O corpo dela foi encontrado nesta quarta pela manhã, dentro da casa de fundos onde ela morava sozinha, na Avenida São Gonçalo, no bairro Santa Rita I.

PUBLICIDADE

A informação na Polícia é que o suspeito, preso por policiais militares, foi namorado da vítima e teria confessado o crime. Ele teria dito aos policiais que discutiu com a vítima, no último domingo (4), e lhe aplicou uma gravata, golpe conhecido como “mata-leão”, deixando- a desacordada, antes de sair da residência.

Quando policiais encontraram o corpo de Sidmara, na manhã de ontem, a casa estava trancada e a porta teve de ser arrombada. Ela estava caída no chão, de barriga para cima e com uma toalha ao redor do pescoço. Informações obtidas junto a testemunhas dão conta de que fazia dois dias que ela não frequentava locais onde ia rotineiramente, como o trabalho durante a noite e a academia e que fica a cerca de dois quilômetros de sua casa, onde todas as tardes ela costumava fazer exercícios físicos há mais de 3 anos.

PUBLICIDADE

O homem detido como suspeito do crime frequentava a academia esporadicamente, por volta de uma vez ao mês. Inclusive, ele foi visto algumas vezes em companhia da vítima, indicando que eram namorados. Mas, ultimamente, segundo testemunhas, o casal não estaria mais junto. A última vez que o suspeito esteve na academia em um mesmo dia em que Sidmara estava no local foi durante uma competição, ocorrida em 21 de julho, e os dois não teriam conversando, ao menos na academia, segundo testemunhas.

Ao ser preso em Americana por uma equipe da PM, comandada pelo cabo Natal, o suspeito estava em frente de sua casa e falava ao celular. Segundo a Polícia, o celular da vítima foi encontrado na casa do suspeito, reforçando indícios de sua participação no caso.

PUBLICIDADE

O suspeito foi encaminhado para a CPJ (Central de Polícia Judiciária) de Nova Odessa, onde foi ouvido pelo delegado Robson Gonçalves de Oliveira. O rapaz foi indiciado por feminicídio (crime em função do gênero) e teve sua prisão temporária decretada por 30 dias.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Pin It on Pinterest

Share This