PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PM estoura ‘fábrica’ de falsificação de bebidas em Sumaré

Máquinas e milhares de garrafas e rótulos foram achados no esquema de 'cópia' de marcas famosas

Uma casa utilizada como “fábrica” para falsificar bebidas alcoólicas foi encontrada pela PM (Polícia Militar), nesta quinta-feira (9), no Jardim Dall’Orto, em Sumaré. No local foram encontradas máquinas, reservatórios e milhares de garrafas, vasilhames, rótulos e outros apetrechos utilizados para falsificar principalmente uísque de conhecidas marcas importadas e nacionais. 

PUBLICIDADE

Segundo a Polícia, cinco pessoas, sendo três homens e duas mulheres, estavam no imóvel, que, aparentemente, era totalmente utilizado nas atividades de falsificação. 

  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn
  • Pinterest
CHEIOS | Tanques usados para armazenar as bebidas

PUBLICIDADE

Está sendo investigada também informação de ligação da “fábrica” localizada em Sumaré com um galpão que estocava bebidas, localizado no Jardim São Gabriel, em Campinas, onde foi encontrado ao menos mais um suspeito. 

A “fábrica” de bebidas falsificadas e o galpão a 36 quilômetros de distância um do outro, com fácil acesso pela Rodovia Anhanguera (SP-330). 

PUBLICIDADE

Levantamentos iniciais da Polícia indicaram que mais de 2 mil litros de bebidas falsificadas e embaladas como sendo uísque, vodca, gin, entre outras, foram apreendidas na “fábrica”, em Sumaré, além de cerca de 3 mil garrafas vazias, prontas para serem envasadas com os produtos falsificados, que estavam estocados em galões e caixas d’água. 

  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn
  • Pinterest
ESQUEMA | Marcas famosas eram alvos da falsificação

Após o engarrafamento, as bebidas recebiam embalagens de marcas famosas e a Polícia vai investigar para quais estabelecimentos elas eram vendidas. 

Até o fechamento dessa matéria, policiais estavam nos dois locais à espera da realização de exames periciais, que poderão indicar por meio de laudos como era feita a falsificação ou ocorria compra de bebidas mais baratas que acabavam embaladas como marcas mais sofisticadas. 

Os policiais também fariam contabilização total do farto material apreendido. 

Ainda não havia, até o fechamento desta reportagem informações de que algum dos suspeitos detidos ficaria preso em flagrante ou se algum responsável efetivamente pela falsificação foi identificado. 

PUBLICIDADE

Pin It on Pinterest

Share This