Home Opinião Positividade tóxica e depressão

Positividade tóxica e depressão

by tododia

Nas últimas semanas, o conceito de positividade tóxica esteve em alta. Esse assunto não deveria ser surpresa para ninguém, já que os últimos anos foram marcados por uma exagerada ostentação de felicidade, riqueza e status nas redes sociais digitais por parte da sociedade e ainda legitimada por indivíduos que se intitulavam como coaches motivacionais e similares. 

A sociedade tem vivido uma grande ilusão nas redes sociais digitais: postam fotografias “photoshopadas”, sacrificam-se em dietas infindáveis, fazem o que chamam de harmonização facial, cirurgias plásticas e outros nomes da moda, ostentam com seus carros, celulares e joias, ostentam lugares, viagens, hotéis, voos. Tudo isso somente para passar a imagem de uma vida perfeita, longe das infelicidades e das dificuldades. 

Estão chamando de positividade tóxica o que parte dos psicoterapeutas junguianos já conhecem muito bem: a unilateralidade da vida. Tóxico sempre é algo que está em excesso ou falta. Felicidade em excesso é tóxica, assim como a tristeza em excesso. 

É uma ilusão do indivíduo querer que exista somente uma única emoção e/ou sentimento em sua vida. O ser humano concebe o mundo e passa pelo mundo de acordo com os contrastes, ou seja, assim como é impossível conhecer o salgado sem o doce, a luz sem a sombra, o mal sem o bem, é impossível ser feliz sem passar por momentos de tristeza, infelicidade e depressão. 

Quem possui a expectativa de ser apenas feliz somente frustra-se rapidamente quando outras emoções e/ou sentimentos eclodem, fazendo com que estes dominem com maior facilidade as atitudes e os comportamentos dos indivíduos. Quando um cliente chega em minha clínica afirmando que tem depressão, eu pergunto: “Você pode mandar a sua depressão embora? Se não pode, é porque ela que possui você”. Não é evitando emoções consideradas negativas que o indivíduo ganhará autonomia sobre elas, mas sim, “mergulhando” nelas. 

Se o indivíduo acredita piamente que há somente uma única emoção ou sentimento em sua vida, é porque ele está cego para as outras. E como o filósofo Heráclito aponta por meio da enantiodromia, quanto mais você caminha para a felicidade, ostentação e status, mais também é o movimento contrário. 

Não à toa, hoje, já é possível presenciar influencers com alguns transtornos psicológicos e uma sociedade neurótica tentando copiar as imagens destas celebridades. 

 

Escrito por: Leonardo Torres | Psicoterapeuta Junguiano e palestrante  

Sugestões

Deixe um comentário

Pin It on Pinterest

Share This