Home Cidades Região pode avançar à fase amarela semana que vem, diz secretária

Região pode avançar à fase amarela semana que vem, diz secretária

Estado aponta melhora nos índices e que, se isso se mantiver, a possibilidade de avançar é “muito grande”
by Pedro Heiderich

As cidades da região de Campinas podem avançar da fase laranja para a fase amarela do Plano São Paulo já na semana que vem, segundo relatado pela secretária estadual de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen, durante coletiva de imprensa do governo esadual ontem.

“Mencionamos na sexta (31) já uma melhora expressiva de Campinas, que tinha redução de internação de 4%, ocupação em 73%. Hoje a ocupação tá em 68,5% e continua tendo queda de internação. Mas a queda de óbitos, de 8% com relação à semana anterior, é a mais expressiva”, detalhou a secretária.

A região voltou à fase laranja (fase 2) há uma semana. Antes disso, estava na fase vermelha (fase 1), que permite apenas serviços essenciais. Desde a implantação do Plano São Paulo, que classifica regiões do Estado em cores para definir o que pode e o que não pode funcionar, a de Campinas ainda não chegou à fase amarela.

“Se a tendência se mantiver até sexta-feira existe uma possibilidade muito grande de fato de Campinas avançar de fase, e nós estamos na torcida. Que a região e os prefeitos continuem fazendo trabalho de gestão, acompanhamento, seguindo os protocolos, porque é isso que tem trazido os bons resultados até este momento”, disse Patricia.

Caso isso aconteça, academias, barbearias, bares, restaurantes e salões de beleza poderão voltar a funcionar, com restrições, o que não acontece desde março.

Na fase amarela, o comércio e os shoppings poderão funcionar por seis horas diárias e com 40% da capacidade. Na fase laranja (2) só podem funcionar por quatro horas diárias e com 20% da capacidade. Além disso, na fase amarela as praças de alimentação dos shoppings podem abrir, desde que estejam em ar livre ou áreas arejadas.

Bares e restaurantes poderão reabrir, mas apenas os que forem ao ar livre ou em áreas arejadas, com 40% da capacidade e também apenas por seis horas, com atendimento presencial até as 17h.

Os salões de beleza e barbearia também poderão reabrir, por seis horas diárias e com 40% da capacidade.

Academias de esporte de todas as modalidades e centros de ginástica poderão reabrir, com capacidade de 30%, por seis horas diárias, com agendamento prévio com hora marcada e permissão apenas de aulas e práticas individuais, estando suspensas as práticas coletivas.

Eventos, convenções e atividades culturais poderão funcionar desde que a região tenha, pelo menos, 28 dias consecutivos de classificação na fase do período anterior, o que não é o caso da região de Campinas, que voltou à fase laranja no dia 27 de julho).

É necessária, para estes segmentos, também capacidade de 40%, apenas seis horas diárias, com controle de acesso, venda apenas online, hora marcada e assentos marcados. Há ainda obrigação de distanciamento mínimo em assentos e filas e proibição de atividades com público em pé.

Todas as novidades da fase amarela devem funcionar adotando protocolos gerais e setoriais específicos.

A fase laranja (2), na qual a região de Campinas está hoje, permite o funcionamento de serviços e comércios essencias, com capacidade e horário reduzidos, escritórios, imobiliárias, concessionárias, comércios e shoppings.

A região de Campinas ficou junho inteiro na fase laranja, mas após aumento de internações e mortes, voltou à fase vermelha no dia 6 julho, avançando de volta para a fase laranja três semanas depois.

Atualmente, as regiões de Araraquara, Baixada Santista, Região Metropolitana de São Paulo e a Capital estão na fase amarela. As regiões de Franca, Piracicaba e Ribeirão Preto são as únicas na fase vermelha. O restante do Estado está na fase laranja.

Sugestões

Deixe um comentário

Pin It on Pinterest

Share This