Home Cidades Região segue Estado e deve permitir eventos com pessoas em pé

Região segue Estado e deve permitir eventos com pessoas em pé

Tendência é que cidades liberem eventos até novembro; Nova Odessa e Sumaré já confirmaram
by Pedro Heiderich

As prefeituras da região devem seguir o Estado e permitir eventos com pessoas em pé em novembro, conforme apurado pelo TODODIA. O Governo do Estado anunciou há duas semanas, em 9 de outubro, o avanço da região à fase verde do Plano São Paulo de retomada das atividades. Com 28 dias na fase verde, o Plano permite o retorno de eventos e atividades culturais com pessoas em pé. Ou seja, na região, a partir de 6 de novembro. 

O Governo do Estado dá autonomia às prefeituras de publicarem seus decretos municipais e, se sentirem necessidade, adiarem as medidas. Americana, por exemplo, liberou festas infantis duas semanas após a permissão do Estado e os municípios vizinhos. A reportagem questionou as prefeituras da região sobre a permissão de eventos com pessoas em pé após os 28 dias de fase verde.  

A tendência é que, mesmo que “segurem” a liberação dos eventos em pé e não permitam o retorno após os 28 dias de fase verde, a permissão de eventos em pé não deve passar de novembro.  

A Prefeitura de Americana respondeu que “vem reavaliando permanentemente as liberações, sempre se baseando no Plano São Paulo”. 

A Prefeitura de Hortolândia informou que “avalia, diariamente, o cenário, visando garantir a segurança física, biológica e a saúde de toda a população e que acompanha as determinações de enquadramento de fase, seguindo, quando possível, os protocolos do Plano São Paulo”. 

A Prefeitura de Nova Odessa já permitiu a liberação no artigo terceiro de decreto publicado em 16 de outubro. “Os eventos, celebrações religiosas, convenções e atividades culturais, só terão sua ocupação máxima limitada a 60%, bem como a possibilidade de que ocorra atividades em pé, após 28 dias consecutivos na fase verde, respeitando as normas estabelecidas neste decreto e os protocolos sanitários.” 

A Prefeitura de Sumaré respondeu que “continuará seguindo todas as deliberações estaduais”. 

A Prefeitura de Santa Bárbara disse, em nota, que a Secretaria de Cultura e Turismo “segue analisando semanalmente a evolução da taxa de transmissão da Covid-19 e mantém suspensa a realização de eventos e ações que gerem aglomeração. Em consonância com o Plano São Paulo, o Município planeja uma retomada gradativa das atividades culturais locais, prezando inicialmente pelas operações de mínima exposição”. 

SETOR COMEMORA 

Os eventos foram liberados desde 9 de outubro, com o avanço à fase verde. Mas só com pessoas sentadas. Nayra Rinaldi, da Rinaldi Cerimonial, empresa de eventos de Americana, conta que já tem casamento marcado para novembro. Por enquanto, ele está sendo feito sem que as pessoas possam ficar em pé. “Até então estamos seguindo o protocolo de restaurantes, fazendo sem pista de dança, não vai ter balada. Se mudar algo, a gente muda”, disse. 

E já tem outro marcado para dezembro. Nayra relata a ansiedade e empolgação de um setor parado há mais de sete meses. “Expectativa está a mil, tomando os cuidados com equipe, fornecedores e convidados. Já estou avisando para levarem várias máscaras, para irem trocando durante a festa.” 

Nayra desabafou. “Nós do setor de eventos estamos tristes porque só a gente não podia trabalhar, e agora pode, mas só sentado. Enquanto a gente vê barzinho com gente de pé, dançando, festas clandestinas”, disse. 

Proprietária de casas de eventos que não quis se identificar relatou as dificuldades que o setor enfrenta e vai enfrentar. “Aumentou um pouco a procura, mas ainda é pouco comparado com antes da pandemia. Muito complicado, acho que o setor só verá uma recuperação em 2022”, disse. 

Sugestões

Deixe um comentário

Pin It on Pinterest

Share This