Home Destaque Roubos e furtos de veículos caem, mas homicídios crescem na região

Roubos e furtos de veículos caem, mas homicídios crescem na região

Dados são de abril, quando já vigorava a quarentena decretada no Estado para enfrentamento ao novo coronavírus
by Claudete Campos

Os crimes contra o patrimônio, como furto e roubo de veículos e roubos em geral, caíram na maioria das cidades da Região em abril deste ano em comparação com o mesmo mês de 2019. Em compensação, os crimes contra a vida, como homicídio, tiveram aumento na maioria das cidades da região.

Em abril já vigorava a quarentena decretada no Estado para enfrentamento ao novo coronavírus. Os roubos de veículo caíram em quatro das cinco cidades da região. Americana zerou os roubos de carros mês passado. Ano passado, foram dez registros em abril. Houve redução em Hortolândia (de 37 para 22), Nova Odessa (13 para 3) e Sumaré (23 para 19). Santa Bárbara foi a única cidade com aumento das ocorrências de cinco para seis.

O mesmo ocorreu com os registros de furtos de veículos na Região. O número de ocorrências caiu de 67 para 41 em Americana, de 35 para 24 em Hortolândia, sete para três em Nova Odessa, 26 para 34, em Santa Bárbara e 38 para 22 em Sumaré.

O número de homicídios dolosos (com intenção) aumentou em Hortolândia (de um para quatro), Santa Bárbara (0 para 1) e Sumaré (um para quatro). Em Americana, ocorreram dois homicídios em abril do ano passado ante um neste ano. Nova Odessa não registrou assassinatos nem no ano passado e nem neste ano.

As ocorrências de estupro aumentaram apenas em Americana (de zero para três). Em Hortolândia houve redução (de dez para dois), bem como em Nova Odessa (1 para 0) e Sumaré (nove para quatro). Em Santa Bárbara houve um caso de estupro em abril deste ano, o mesmo número de 2019.

HORTOLÂNDIA

Em nota, a Secretaria de Segurança de Hortolândia informou que, de acordo com os levantamentos do setor estatístico da própria Secretaria, houve aumento do número de casos de crimes contra a vida e contra as pessoas. Em contrapartida, os crimes contra o patrimônio apresentam queda significativa.

“A Secretaria de Segurança atribui este fenômeno à condição atípica de isolamento social imposto pela saúde pública, em razão da pandemia do Coronavírus. No entanto, esta não é uma análise conclusiva, tendo em vista ser necessário um estudo mais aprofundado e multisetorial dos dados”, trouxe a nota da pasta.

ANÁLISE

O especialista em Segurança Pública, José Vicente da Silva Filho, coronel reformado da PM-SP e ex-secretário nacional de Segurança Pública, acredita que a queda de estupros talvez se deva pelo distanciamento entre vítima e agressores, pelo recolhimento da quarentena. Contudo, menos de 10% dos casos são registrados. “O aumento de homicídios no período de pandemia é um fenômeno no estado e no país e não se sabe ainda o porquê de possíveis mudanças na dinâmica criminal”, explicou José Vicente.

As prefeituras das cinco cidades foram procuradas, mas não se manifestaram até a finalização da matéria.

Sugestões

Deixe um comentário

Pin It on Pinterest

Share This