Home Cidades Saúde promete repor inseticida contra Aedes em falta na região

Saúde promete repor inseticida contra Aedes em falta na região

Americana e Nova Odessa não recebem produto há oito meses, mas Ministério diz que vai enviar em alguns dias
by Claudete Campos

O fornecimento do inseticida “Malathion”, usado na nebulização para matar o mosquito adulto da dengue, o Aedes aegypti, deverá ser regularizado nos próximos dias. Pelo menos é o que promete o Ministério da Saúde a Nova Odessa e Americana, que não recebem o produto desde maio do ano passado – portanto, há oito meses. 

“O Ministério da Saúde inicia nos próximos dias a distribuição de 139 mil litros do Malathion para todos os estados do país. Esse quantitativo é superior ao que já foi liberado em períodos críticos, como em 2016, quando foi enviado nacionalmente 121 mil litros”, informou ontem o Ministério, em nota. 

MUNICÍPIOS 

A veterinária Paula Facciuli, coordenadora do Setor de Zoonoses da Prefeitura de Nova Odessa, informou que a última vez que o município recebeu o inseticida foi em maio do ano passado. 

Americana também deixou de receber o inseticida a partir do final de maio de 2019, no final da epidemia, informou a Secretaria de Saúde da cidade. 

Segundo Paula, a equipe utiliza cerca de 20 litros de inseticida para cada 250 imóveis em Nova Odessa. As prefeituras das duas cidades informaram que não recebem inseticida para estocar. 

Segundo a Secretaria de Saúde de Americana, não há uma quantia específica para cada mês, visto que isso depende da ocorrência de casos de dengue ao longo do período. 

ÚLTIMO RECURSO 

Segundo o Ministério da Saúde, o uso do adulticida é a última estratégia de enfrentamento ao problema da zika, dengue e chikungunya – doenças transmitidas pelo Aedes. 

“A nebulização utilizada com o inseticida é mais uma ferramenta no controle de mosquitos na forma adulta, então só irá eliminar os mosquitos que estão voando àquela hora. Portanto, a outra forma de eliminação é acabar com os criadouros, em minha opinião, a mais importante. O “fumacê” tem ação temporária e pontual”, afirmou Paula Faciulli. 

Sugestões

Deixe um comentário

Pin It on Pinterest

Share This