Home Cidades Sem radares, acidentes aumentam

Sem radares, acidentes aumentam

Ocorrências na Rodovia Luiz de Queiroz sobem 15% nos três meses em que a rodovia está sem aparelhos fixos
by Leon Botão
O número de acidentes registrados na Rodovia Luiz de Queiroz (SP-304), no trecho entre Piracicaba e Americana, aumentou 15% nos três meses em que a rodovia está sem radares fixos de fiscalização eletrônica de velocidade, em comparação com o mesmo período do ano passado e meses anteriores à remoção dos equipamentos. Os dados são da Polícia Militar Rodoviária.
Os aparelhos foram removidos no final de outubro após o fim do contrato do DER (Departamento de Estradas de Rodagem), do estado, que administra a rodovia.
Desde então, o órgão tenta contratar nova empresa para prestar o serviço. Na semana que passou, segundo o departamento, as propostas das empresas concorrentes no processo licitatório estavam em análise técnica. Ainda não há previsão para que o novo contrato seja firmado e os radares, instalados.
Enquanto isso, a região convive com um aumento no número de acidentes, com e sem vítimas. Conforme dados obtidos pelo TODODIA junto à Polícia Militar Rodoviária, entre novembro de 2020 e janeiro de 2021 foram registrados 144 acidentes no trecho entre Piracicaba e Americana. No mesmo período, há um ano, quando os radares funcionavam, foram 126 ocorrências. Já nos três meses anteriores à remoção dos equipamentos, a soma de acidentes foi de 131.
De acordo com o engenheiro João Batista Biagioni, que foi secretário adjunto de trânsito de Americana, o problema de acidentes na via é crônico e a fiscalização eletrônica de velocidade é um dos artifícios que ajuda a diminuir as ocorrências.
“A causa fundamental dos acidentes é a imprudência ou desrespeito à sinalização, 90% dos acidentes são por isso. Então o radar minimiza sim, porque quando mexe no bolso, as pessoas se conscientizam mais”, disse.
Ele citou também que, quando a velocidade está mais baixa, dentro do recomendado para a via, a capacidade de reflexo do motorista é maior, conseguindo evitar acidentes caso haja um animal da pista, um pedestre, ou alguém mude de faixa repentinamente.
Em nota, a Polícia Militar Rodoviária afirmou que, desde novembro de 2020 até o mês de janeiro de 2021, foram desenvolvidas 97 ações do policiamento rodoviário no trecho da Luiz de Queiroz.
Segundo a corporação, são “ações prioritárias de patrulhamento ostensivo rodoviário, baseados em pontos críticos e áreas de maior volume de tráfego, além da fiscalização de trânsito e orientações aos usuários de rodovias, por meio de campanhas educativas de conscientização e segurança para os diversos públicos”.
A corporação afirmou ainda que, mesmo diante da ausência dos radares, não opera nenhum ponto de fiscalização de velocidade pela SP-304.

Sugestões

Deixe um comentário




Enter Captcha Here :

Pin It on Pinterest

Share This