Zé Gotinha faz desafio de ‘dancinha fora do carro’, e ministério exclui vídeo

Divulgação
0 6
Sair de um carro em movimento enquanto se dança a música “In My Feelings”, do cantor Drake, virou moda, causando preocupações para especialistas em segurança no trânsito.
Mas ontem, a nova moda ganhou mais um adepto no Brasil, o Zé Gotinha, personagem do SUS que tem por objetivo divulgar a campanha de vacinação no país. Em um vídeo divulgado nas redes sociais do Ministério da Saúde, o personagem aparece dançando ao lado de um carro em movimento com a porta aberta.
No texto que acompanha o vídeo, o ministério diz que a gravação ocorreu em local fechado, sem atrapalhar o trânsito e com responsabilidade. “É claro que ele tomou cuidado e fez isso em um estacionamento fechado, sem atrapalhar o trânsito nem colocar ninguém em risco, não é mesmo? Porque o Zé Gotinha entra na onda, mas com responsabilidade!”, diz o texto.
Os principais comentários ao vídeo foram de apoio e elogios. Mas houve também críticas.
A internauta Ana Mara Corá chama a atenção do ministério dizendo que a campanha foi infeliz. “Ministério da Saúde mesmo tomando as devidas precauções, esse vídeo incentiva uma prática irresponsável e perigosa. Foco na vacina.”
Luis Fernando também questionou: “Quanta irresponsabilidade Ministério da Saúde, vocês são um órgão governamental em que as pessoas acreditam que têm segurança nas informações que são passadas, mas parece que estão fazendo o contrário, não importa o jeito que foi feito, da mesma forma irá incentivar muitas pessoas a fazer [o mesmo]”.
INFRAÇÃO
O Código de Trânsito Brasileiro prevê como infração a direção de veículo sem a devida atenção ao trânsito. E ainda que o Ministério da Saúde tenha feito o vídeo em um estacionamento, o local é considerado via pública.
Por volta das 15h, o Ministério retirou o vídeo do ar. O Ministério disse que o vídeo foi feito em um estacionamento fechado, com câmera fixa e sem pedestres ou veículos por perto. Ainda assim, o ministério disse que retirou o vídeo do ar para evitar que haja qualquer incentivo nas condutas perigosas no trânsito.
PERIGO
Segundo especialistas em segurança no trânsito, o desafio pode ser perigoso a quem está dentro do carro ou a terceiros.
A agência americana que investiga acidentes em transporte (NTSB) se declarou preocupada com a onda de vídeos do tipo no mundo. Segundo ela, deixar de prestar totalmente atenção no trânsito ao conduzir um veículo é potencialmente perigoso, assim como fazer ligações, mandar mensagens de texto ou dançar.
Questionado sobre eventuais riscos na onda de vídeos, o Detran paulista disse também se preocupar com a atenção que condutores têm enquanto dirigem.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.