Home Cidades Três regiões ‘secam’ em apenas 4h, aponta DAE

Três regiões ‘secam’ em apenas 4h, aponta DAE

Reservatórios nestes locais suportam só este período sem a captação
by Leon Botão
Um relatório elaborado no final de janeiro pelo DAE (Departamento de Água e Esgoto) de Americana aponta que três regiões da cidade têm capacidade de abastecimento de apenas quatro horas por meio de seus reservatórios caso a captação de água no Rio Piracicaba seja interrompida, situação que ocorrerá amanhã, das 4h às 18h, para que a autarquia refaça a interligação da nova captação de água. As regiões a serem afetadas primeiro são as do Jardim Ipiranga, Vila Amorim e Cidade Jardim.
De acordo com o documento ao qual o TODODIA teve acesso, a rede de abastecimento de Americana conta hoje com 14 CRs (Centros de Reservação), distribuídos em várias regiões da cidade e responsáveis pelo armazenamento e distribuição de água tratada para determinados grupos de bairros. Os reservatórios vão de 400 mil litros a 4,5 milhões de litros, sendo que algumas regiões possuem mais de um reservatório.
A situação mais complicada se dá no CR-04, que atende Vila Amorim, Vila Santa Inês, Vila Massuchetto, Vila Omar, Jd. Mirian, Vila Frezarrin III e Vila Santo Antônio; no CR-05, que atende os bairros San Pietro, Jd. Ipiranga, Vila Mollon, Jd. Mollon, Vila Pantano, Jd. Amelia, Jd. Brasilia, Pq. Res. Nardini, Horto Florestal Jacyra; e CR-06, que abastece o Jd. São Paulo II e IV, Jd. Gloria, Cidade Jardim, Jd. Dos Lírios, Jd. Das Flores, Vila Mathiensen, Ch. Gerânios e ASTA Vitoria.
Nessas três regiões, os reservatórios de água possuem apenas 400 mil litros de capacidade e, conforme estimativa do DAE, com a interrupção da captação de água, eles têm capacidade de fornecer água, em consumo médio, por apenas quatro horas. Depois desse período, a população teria apenas a água dos reservatórios individuais ou, nos casos de quem não tem caixa d’água, ficaria sem o fornecimento.
No relatório, os técnicos da autarquia escrevem que “em caso de incidentes como rompimento de adutoras ou subadutoras e grandes vazamentos, o fornecimento de água pode ser prejudicado em questões de horas apesar da infraestrutura de distribuição possuir grande volume de armazenamento” e que “a capacidade suporte do sistema não atende à demanda média de consumo por tempo superior a 20 horas”.
Os técnicos apontam ainda que “em virtude das condições de consumo e arranjo operacional, mesmo que a situação de alimentação dos reservatórios se normalize, algumas regiões podem levar até dias para o restabelecimento completo do suprimento de água”.
É isso que deve ocorrer a partir de amanhã com a obra agendada pelo DAE na captação. Os serviços vão começar às 4h da manhã e a previsão é que o abastecimento seja reiniciado a partir das 18h, com previsão de normalização em até 72h após o início, ou seja, na tarde de quinta-feira, segundo previsão do DAE.
Com a interrupção da captação, a cidade ficará abastecida por um período graças aos reservatórios, mas quando forem religadas as máquinas haverá um tempo para que o abastecimento seja restabelecido, informou a autarquia.
Em nota, o DAE pediu a compreensão da população para que este serviço possa ser realizado, “pois é um passo importante que o município está dando no sentido de investimento na captação de água para o reforço no abastecimento num breve futuro”.
Com essa interligação e o pleno funcionamento da nova captação, Americana poderá captar 1.300 litros de água por segundo no Rio Piracicaba. Hoje, o máximo permitido e possível é 1.050 litros por segundo.
Com mais água, a tendência é que os reservatórios espalhados pela cidade fiquem mais cheios e que o desabastecimento diminua em algumas regiões.

Sugestões

Deixe um comentário




Enter Captcha Here :

Pin It on Pinterest

Share This