PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Corinthians e Grêmio ficam no zero em resultado ruim para ambos

E continua lá porque insistiu demais nas jogadas pelo meio, onde o Corinthians é bem protegido por Ralf

Corinthians e Grêmio fizeram um jogo bastante equilibrado, em Itaquera, na noite de sábado (11). Houve lances esporádicos das duas equipes, mas o placar continuou apontando 0 a 0 ao final dos 90 minutos. O resultado não foi bom para ninguém. Com o empate em casa, o time alvinegro chegou a cinco pontos em quatro partidas, permanecendo na faixa intermediária da tabela de classificação do Campeonato Brasileiro. A formação do time tricolor, com apenas dois pontos, está na zona de rebaixamento.

PUBLICIDADE

E continua lá porque insistiu demais nas jogadas pelo meio, onde o Corinthians é bem protegido por Ralf. Os visitantes até começaram a partida com o domínio das ações, mas fracassaram na tentativa de penetrar na defesa rival. Já os comandados de Fábio Carille tinham dificuldade para sair do campo de defesa. Mateus Vital e Clayson cumpriram seu papel, saindo das pontas para tabelar, mas a fraca jornada de Boselli e os passes burocráticos de Sornoza não davam ao time a dinâmica de que ele precisava.

Em todo o primeiro tempo, o Corinthians teve apenas uma jogada de perigo, um lance individual de Clayson pela esquerda. Boselli acabou fazendo o cabeceio em cima de Paulo Victor, facilitando o trabalho do goleiro adversário. O Grêmio também teve dificuldade para criar, mas se viu perto do gol em duas oportunidades, pertinho do intervalo. Na primeira, Luan cobrou na trave uma falta boba cometida por Henrique.

PUBLICIDADE

A segunda não foi propriamente uma chance. Ela só teria sido mesmo uma chance se Marcelo de Lima Henrique não tivesse consultado o vídeo e anulado o pênalti que tinha incorretamente apitado por bola na mão de Fagner. Os donos da casa escaparam do penal e voltaram do intervalo com Vágner Love na vaga de Boselli. E o reserva não demorou a fazer mais do que o titular.

Logo no primeiro minuto da etapa final, Love se livrou de Geromel e bateu no ângulo direito de Paulo Victor, que foi buscar. Em seguida, o centroavante girou na área e obrigou o goleiro a trabalhar novamente. Era bem mais agressivo o comportamento do Corinthians em relação ao dos 45 minutos iniciais. Quando conseguia encaixar passes em sequência, a equipe chegava à área do Grêmio.

PUBLICIDADE

Não houve, porém, mais nenhuma finalização limpa. Fábio Carille ainda tentou dar fôlego ao time com as entradas de Júnior Urso e Régis, que não foram mal, porém o zero não saiu do placar de Itaquera. Isso se deu também por causa de uma jornada segura do sistema defensivo e uma atuação ótima de Manoel. O zagueiro frustrou várias tentativas do rival e fez uma de suas melhores partidas com a camisa do Corinthians -preta no duelo de sábado, uma homenagem aos 50 anos da Gaviões da Fiel.

PUBLICIDADE

Pin It on Pinterest

Share This