Segunda, 27 Junho 2022

Abandono e falta de castração elevam nº de animais nas ruas

CidadesSAÚDE PÚBLICA

Abandono e falta de castração elevam nº de animais nas ruas

População de cães e gatos aumentou em Americana e SBO; prefeituras adotam medidas de controle e proteção

ABANDONO | Crise financeira é um dos motivos que levam donos a abandonar animais (Foto: Arquivo / TodoDia Imagem)

O abandono e a falta de castração têm aumentado a população de cães e gatos nas ruas de Americana e Santa Bárbara d'Oeste. As duas cidades somam juntas 42.732 cães e 9.287 gatos nas ruas, de acordo com informações das prefeituras.

A crise é um dos fatores que contribuíram para aumentar o abandono de animais e a falta de castração. "A pessoa não castra por falta de dinheiro e abandona o filhote quando ele deixa de ser amamentado pela mãe para começar a comer ração, o que gera custo", disse a presidente da ONG Anjos Peludos, Cristiane Ochuiuto Marques.

A população de gatos foi a que mais aumentou entre 2020 e 2021, segundo ela. "Gato pode dar cria três vezes por ano. As fêmeas
engravidam a cada três
meses. Hoje temos 150 aqui, mesmo sem termos espaço", disse.

As prefeituras informaram que adotam medidas de proteção aos animais e fazem atendimento para esterilização cirúrgica e cuidados com a saúde animal.

A prefeitura de Americana informou que foram feitas 1.233 esterilizações em 2020 e 1.561 em 2021. Em Santa Bárbara d'Oeste foram 576 esterilizações em 2020 e 756 em 2021.

A prefeitura de Americana tem a estimativa de castrar 2 mil cachorras em 2022. A Administração conta com verba de duas emendas
parlamentares, uma do deputado federal Vanderlei Macris (PSDB) no valor de R$ 70 mil, e outra do deputado estadual Bruno Granem (Podemos), no valor de R$ 250 mil, para ser empregada para realizar castração. A prefeitura informou que esses recursos já foram depositados e serão utilizados assim que for finalizado o processo de licitação para a contratação dos serviços.

A prefeitura de Santa
Bárbara planeja aumentar a estrutura de serviços de acolhimento e atendimento aos animais. "O Município tem atuado cada vez mais a fim de preencher essa política pública que até então era representada apenas pelo serviço de esterilização cirúrgica de cães e gatos", informou em nota.

A prefeitura de Ameri
cana informou que não realizou censo animal e que o CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) utiliza como referência populacional a estimativa feita pelo Instituto Pasteur baseada nas coberturas vacinais na cidade. Em 2018, a estimativa era de 21.232 cães e 2.787 gatos.

Além disso, a prefei
tura usa os dados de castração e implantação de microchip para o controle da população de cães e gatos, além de fiscalização.

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://tododia.com.br/