Quinta, 26 Mai 2022

Americana tem mais mortes no mês do que nos primeiros 90 dias

Americana tem mais mortes no mês do que nos primeiros 90 dias

Ainda faltando três dias para acabar o mês, Americana tinha, até ontem, 13 mortes por coronavírus a mais em dezembro do que em todo período entre abri

Ainda faltando três dias para acabar o mês, Americana tinha, até ontem, 13 mortes por coronavírus a mais em dezembro do que em todo período entre abril e junho, os três primeiros meses da pandemia. Na ocasião, Americana registrou 432 casos, sendo 26 óbitos. Em dezembro já são 2.220 infectados, além de 39 mortes, média de mais de uma por dia. Ontem foram registradas oito novas mortes.

Nas outras cidades da região também houve aumento no número de casos no comparativo de dezembro com os três primeiros meses da pandemia, mas não na quantidade de óbitos.

O governo do estado informou ontem que o número de casos no estado neste mês é seis vezes maior que nos três primeiros meses da pandemia.

O estado de SP registrou em dezembro 186.099 novos casos do coronavírus. O número é seis vezes maior em comparação à soma dos casos registrados nos três meses iniciais da pandemia - entre fevereiro e abril, foram 28.699 casos de Covid-19 (na região de Americana, o registro de casos teve início entre o fim de março e o início de abril).

Neste mês também já são 3.807 novos óbitos pela doença, número 60% maior que o total de vítimas fatais dos três primeiros meses de circulação da Covid-19 no Estado, quando houve 2.375 mortes.

Na região, de abril a junho foram 2.251 casos, sendo 132 óbitos. Até as últimas atualizações das prefeituras, a região totaliza neste mês 5.139 casos, com 90 óbitos. Ou seja, o número de casos em 90 dias, no início da pandemia, foi menos do que a metade dos registros deste mês de dezembro.

Hortolândia teve, de abril a junho, 571 casos, com 32 óbitos. Em dezembro são 822, com nove óbitos, até atualização de sábado (26).

Nova Odessa registrou 112 casos, com 11 mortes, nos três primeiros meses. Em dezembro, são 358 infectados, o triplo, com nove mortes.

Santa Bárbara teve em três meses 419 casos, com 19 mortes, contra mais que o dobro, 1.049 infectados, com 20 óbitos, só em dezembro, até ontem.

Sumaré, que registrou de abril a junho 718 casos, com 44 óbitos, teve em dezembro, até domingo (27), 700 casos, com 16 óbitos. Foi o único município a não registrar aumento de infectados no comparativo.

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Quinta, 26 Mai 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://tododia.com.br/