Sábado, 27 Novembro 2021

Chico vê avanços na Saúde em meio a desafios da crise

Americana300 dias de governo

Chico vê avanços na Saúde em meio a desafios da crise

Em entrevista, prefeito avalia os principais pontos da gestão até aqui

Chico Sardelli | Prefeito avalia gestão após 300 dias (Foto: Prefeitura de Americana/ Divulgação)
Eleito com pouco mais de 40 mil votos, o ex-deputado federal e estadual Chico Sardelli (PV) completa 300 dias no cargo de prefeito de Americana nesta segunda-feira (25).

Assumindo a prefeitura em meio à pandemia de Covid-19, Sardelli acredita que a principal conquista do mandato até agora é a implantação da Unacon (Unidade de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia), que será anexa o Hospital Municipal Dr. Waldemar Tebaldi e atenderá pacientes com câncer.

Ele define a sua administração como "austera", adjetivo que, segundo ele, é uma necessidade do momento pelo qual passa o país. "Digo não para me vangloriar, mas precisamos ter o desprendimento de ser solícito. Estou muito feliz à frente da prefeitura. Existem muitos problemas, mas existem muitas soluções acontecendo no dia a dia", comenta.

Ele recebeu o TODODIA para uma entrevista sobre temas que têm marcado a Administração desde quando passou a ocupar a cadeira de chefe do Executivo. Confira a seguir os principais trechos da conversa:

TODODIA - Uma das principais plataformas da sua campanha foi a saúde e você assumiu durante a pandemia. Como você avalia o trabalho realizado na área nesses 300 dias?

Chico Sardelli - A saúde é um grande desafio pra qualquer gestor público. Com a gente não seria diferente. Assumimos a prefeitura com uma pandemia seríssima, que assolava o mundo. Graças a Deus que, com muito profissionalismo, carinho e amor de todos os funcionários públicos da Saúde, nós conseguimos superar com bons índices. Hoje, Americana tem 97% da primeira dose da vacina contra a Covid-19 já feitas e 77% da segunda dose. Só não está continuando a vacinar por falta de entrega de vacina do Governo Federal para São Paulo e do estado para o município.
Muitas outras coisas ficaram um tanto quanto difíceis de realizar por conta dessa pandemia e que tínhamos o objetivo e a responsabilidade de realizar. Gradativamente a cidade começa a retomar seu patamar.
Algumas medidas nós já tomamos, com um novo planejamento, principalmente do Hospital Municipal, como também em relação aos postos médicos. Nosso compromisso são os postos médicos 24h, nos bairros Antonio Zanaga, Gramado, Cidade Jardim e Praia Azul, este último que ainda vamos implementar.
Outro ponto é o convênio com o Cismetro (Consócio Intermunicipal de Saúde), que vai começar contratar os médicos de especialidades para que a gente comece a superar a déficit que nós temos em relação às consultas. Acabamos de assinar o contrato e começa a funcionar na primeira semana de novembro.
A Unacon (Unidade de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia), depois de pronta vai suprir uma lacuna muito grande. Hoje o paciente de câncer, que usa a rede pública, depende de Barretos, Jaú, Ribeirão Preto, Campinas, São Paulo e São José dos Campos. A partir do momento que essa unidade de atendimento estiver em funcionamento, isso tudo vai acontecer aqui no município e não vão precisar mais viajar, deixar a cidade.

Hoje o Hospital Municipal está envolvido em algumas polêmicas, como a investigação sobre a possibilidade de mortes de pacientes de Covid-19 terem relação com o mau funcionamento de respiradores adquiridos pela prefeitura, o ponto de médicos que não estariam cumprindo jornada e o possível conflito de interesses na contratação do novo diretor administrativo do hospital, que mantém um contrato entre seu consultório e a prefeitura. Como essas questões estão sendo tratadas?

Estamos tratando o caso dos respiradores com a maior seriedade possível, a maior responsabilidade possível. Demos todo o suporte e apoio para que o Ministério Público pudesse atuar nesse sentido, na busca de esclarecimento desde que tivemos a notícia. Abrimos a sindicância, isolamos os aparelhos, denunciamos. A nossa parte nós fizemos. Infelizmente alguns aproveitadores políticos estão tentando fazer disso uma politização da saúde em um momento grave como esse, de tristeza de muitas vidas perdidas.
Na questão do horário de médicos, temos um controle, estamos fiscalizando, mas também dependemos da boa vontade de cada um deles que lá estão.
Já sobre a contratação do Adamson, estamos analisando o problema. Trata-se de um excelente profissional, um médico competente, capaz, digno de elogio. Se tiver coisa errada, a gente vai suprimir os erros que tiverem. Até agora está tudo dentro da lei, pelo o que o jurídico nos passou.
Um alvo de críticas é o serviço oferecido pela Sancetur, concessionária do transporte público...
A prefeitura tem cobrado sistematicamente tudo aquilo que a gente tem tido de reclamações, seja do ar condicionado ou da quantidade de ônibus. Mandamos um ofício falando do nosso descontentamento, notificamos e estamos no pé. Logicamente que existe um contrato de concessão, de número de pessoas transportadas, e estamos tomando todos os cuidados possíveis, fiscalizando dentro da lei. O subsídio (pagamento mensal anunciado pela prefeitura à empresa) vem em função de não aumentarmos para o usuário absolutamente nada. Nós temos um contrato, a prefeitura cumpre a sua parte e é importante que a Sancetur cumpra a sua. Serão notificados novamente e até multados se necessário for.

O sistema da nova captação de água do DAE já apresentou problemas e a autarquia lida com a questão da falta d'água e distribuição. E a avaliação em relação a essa área?

Herdamos a prefeitura com a nova captação quase terminada, terminamos e colocamos em funcionamento, além do aumento da outorga, que era de 1.050 litros por segundo, para 1.300 litros por segundo. Uma conquista importante. Depois de aproximadamente sete meses, pegou fogo um painel e não estamos trabalhando com a capacidade total. Está sendo investigado se houve algum boicote ou não. Investimos na troca de tubulação e redes de transmissão. Recentemente teve o furto da fiação de poços e estão acontecendo algumas coisas que não estão claras e está sendo investigado.

Como a experiência no Legislativo preparou o prefeito para o Executivo até agora?

Tive cinco mandatos como deputado estadual e federal e isso nos dá a tranquilidade de muitas coisas já ter aprendido efetivamente no dia-a-dia de um mandato parlamentar. Como prefeito a gente continua aprendendo, mas com uma expertise mais aguçada. Uma prova disso é o sucesso em emendas parlamentares. Vai de PT a PSDB, todos os partidos, indistintamente. Foi base do trabalho e companheirismo das pessoas que convivi ao longo de 20 anos de mandato no Legislativo. 

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Sábado, 27 Novembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://tododia.com.br/