Sábado, 25 Junho 2022

Coletor de recicláveis é assassinado pela namorada em Americana

Americanacrime

Coletor de recicláveis é assassinado pela namorada em Americana

Mulher confessou o crime e afirmou que atingiu o homem com um golpe de faca 

(Foto: Reprodução)
Um coletor de recicláveis foi morto com um golpe de faca pela namorada no último domingo (15), no bairro São Manoel, em Americana. O corpo foi encontrado na noite desta terça-feira (17) por um amigo da vítima. A mulher foi detida.

De acordo com informações do Boletim de Ocorrência, um amigo da vítima foi até a residência onde Sidnei Saura, de 52 anos, morava, na Rua São Thiago, na segunda-feira (16) para deixar uma marmita. Mas como não conseguiu contato, deixou a comida em uma cadeira na entrada.

Nesta terça-feira, o amigo voltou para levar outra comida e achou a marmita do dia anterior, no entanto, em outro local. Desta vez, ele olhou por uma janela para dentro da residência e encontrou Sidnei deitado na cama e chamou o Corpo de Bombeiros.

Equipes da Polícia Civil e da Polícia Militar foram até o local e constataram o óbito. A vítima teria sofrido um único golpe de faca na altura do ombro esquerdo. A namorada, identificada como L. F. P. P., de 24 anos, foi levada até a delegacia, onde confessou o crime durante depoimento.

Ela contou que atingiu Sidnei com uma facada no domingo durante uma briga e deixou o local acreditando se tratar de um ferimento leve. Ela disse que não esperava que ele morresse. Ainda segundo a autora, ela desferiu o golpe após ser ameaçada por Sidnei com um facão. Após o crime, ela seguiu para a casa de seu pai.

Segundo familiares ouvidos pela polícia, a vítima era uma pessoa simples, que recolhia recicláveis e fazia bicos para sobreviver. Nos bolsos da vítima foram encontrados uma garrafa de corote e uma foto onde havia duas mulheres e com uma dedicatória assinada por uma mulher, que seria uma amiga de infância.

Ele tinha um relacionamento conturbado e violento há cerca de dois anos com a autora do crime.

O caso foi registrado na Central de Polícia Judiciária (CPJ), onde será investigado. A mulher foi liberada após prestar depoimento e o corpo encaminhado para o IML (Instituto Médico Legal) de Americana. 

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://tododia.com.br/