Domingo, 28 Novembro 2021

Data de fundação de Americana já nasceu envolta de polêmica

AmericanaAniversário de Americana

Data de fundação de Americana já nasceu envolta de polêmica

Ex-prefeito Ralph Biasi buscava um marco histórico para celebrar o centenário da cidade durante o seu mandato 

Estação Ferroviária de Americana, considerado o marco de fundação da cidade

A data que representa o marco da fundação da cidade de Americana, 27 de agosto, é considerada por muitos como sendo mais um ato político do que propriamente um registro efetivo do nascimento do povoado e, por isso, até hoje é envolta em polêmica e não representa a unanimidade dos historiadores.

Nesta data, em 1875, foi inaugurada pela Companhia Paulista de Estrada de Ferro a Estação de Santa Bárbara d'Oeste, com a presença do Imperador D. Pedro II e outras personalidades. A estação férrea foi responsável pelo escoamento da produção agrícola da Villa dos Americanos e seria, mais adiante, declarada oficialmente o marco da fundação de Americana.

Prefeito no período de 1973 a 1976, o engenheiro Ralph Biasi buscava celebrar uma data relevante da história de Americana, durante o seu mandato. Uma comissão formada na época pesquisou os documentos oficiais disponíveis e encontrou a data de 27 de agosto de 1875, que marca a passagem de D. Pedro II pela cidade e a inauguração da estação ferroviária.

Veio a calhar que, exatamente no mandato do ex-prefeito Ralph Biasi, seria celebrado o centenário dessa visita ilustre. Assim, unindo o útil ao agradável, no dia 9 de junho de 1975 o prefeito sancionou a lei nº 1.371, "que fixa a data de fundação da cidade e dá outras providências".

Logo em seu artigo 1º, era oficializada a data de 27 de agosto de 1875 como a de fundação de Americana. Como parágrafo único, era estabelecido que a a Prefeitura Municipal adotaria todas as providências para a comemoração do 1º Centenário no dia 27 de agosto de 1975, dali a pouco mais de dois meses.

Com uma data histórica garantida, o então prefeito usou como pretexto para inaugurar o segundo viaduto de Americana no final do seu mandato, que foi denominado exatamente "Viaduto Centenário". Posteriormente, após o seu falecimento, o viaduto mudou de nome e passou a se chamar "Ministro Ralph Biasi".

No entanto, na época já havia outras datas que remetiam à fundação da cidade, sendo uma delas transformada em Lei Estadual, a Lei nº 916, de 30 de julho de 1904, que "cria o povoado de Santo Antonio da Villa Americana, no município e comarca de Campinas, um distrito de paz com a denominação de Villa Americana".

Outra lei estadual, a Lei nº 1.983, de 12 de Novembro de 1924, "cria o Município de Villa Americana, com sede na povoação de mesmo nome, na Comarca de Campinas". Para muitos, esta é efetivamente a data em que Americana passou a existir no mundo das leis.

MARCO
Inicialmente, foi adotado como marco inaugural do município o ponto localizado à margem da Avenida Antonio Lobo, direção da Rua 12 de Novembro, "onde a Prefeitura Municipal erguerá monumento singelo ao 1º Centenário", conforme o artigo 2º da lei nº 1.371.

Anos depois, em 1986, a Câmara Municipal aprovou uma modificação nesse artigo, que passou a ter a seguinte redação: "É adotado como ponto central e inaugural do Município de Americana a Praça Basílio Rangel, onde a Prefeitura Municipal erguerá obelisco ou monumento congênere contendo as coordenadas geográficas".
 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Domingo, 28 Novembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://tododia.com.br/