Sexta, 19 Agosto 2022

Enfermeiros fazem protesto e pedem carga menor este ano

AmericanaAntecipação

Enfermeiros fazem protesto e pedem carga menor este ano

Categoria realizou manifestação durante a sessão da Câmara porque quer jornada de 30h a partir de agosto

Sessão da Câmara | Enfermeiros fizeram manifesto usando cartazes ontem (Foto: Divulgação)

Funcionários da Enfermagem de Americana realizaram nesta quinta-feira (30) um protesto durante a sessão da Câmara Municipal para exigir a redução de prazo para agosto deste ano da implantação da carga horária de 30 horas semanais pleiteada pela categoria. A Prefeitura de Americana anunciado na última segunda-feira que a medida valeria a partir de fevereiro de 2023.

Durante a sessão, os servidores levantaram cartazes para reivindicar a antecipação da mudança após a administração confirmar a redução de 40 para 30 horas semanais dos servidores municipais de enfermagem ano que vem.

O tesoureiro do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Americana (SSPMA), Aires Ribeiro, ocupou a tribuna da Câmara para expor as reivindicações dos profissionais de saúde e pedir o apoio dos vereadores.

A lei que altera a carga horária e institui a diminuição foi aprovada em 2014, mas ainda não foi implantada pela prefeitura. "Quando se aprova uma lei, o que se espera é que ela seja aplicada, porque você cria uma expectativa, as pessoas esperam da lei os seus benefícios", disse Ribeiro.

Os funcionários de Enfermagem discutiram, em assembleia realizada na segunda-feira, a possibilidade de entrar em greve na próxima semana se a prefeitura não viabilizar a nova carga horária para este ano.

Na próxima segunda-feira (4), o sindicato realizará nova assembleia para discutir a paralisação. De acordo com a diretora do SSPMA e conselheira municipal de Saúde, Lilian Zuchi, os profissionais seguirão até segunda-feira com atos nos postos e no Hospital Municipal Dr. Waldemar Tebaldi. "Trabalhamos na linha de frente quando nossa cidade mais precisou, perdemos colegas de trabalho, familiares e nos contaminamos também nesta pandemia e nem assim estamos sendo reconhecidos", disparou.

"Hoje tivemos grande apoio por parte dos vereadores, porém nos foi deixado claro que esta luta não depende única e exclusivamente deles e sim da administração", comentou Zuchi.

Em nota, a Prefeitura de Americana reforçou que a data de fevereiro de 2023 está baseada no estudo realizado, que levou em consideração a quantidade de profissionais necessários para suprir o atendimento com a redução da carga horária e o consequente impacto financeiro. "Após oito anos da lei sancionada, esta é a primeira vez que a categoria tem uma previsão de atendimento, respaldada na responsabilidade que esta gestão trabalha em todas as medidas tomadas, dentro da realidade do município, sem oferecer algo que não será possível cumprir", disse por meio de nota. 

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://tododia.com.br/