Terça, 18 Janeiro 2022

Associação vai revitalizar 11 praças

Associação vai revitalizar 11 praças

As praças nos bairros voltaram a ganhar status de área de convivência e para prática de atividades físicas. Antes ocupadas por lixo, entulho e por mau

As praças nos bairros voltaram a ganhar status de área de convivência e para prática de atividades físicas. Antes ocupadas por lixo, entulho e por maus elementos, essas áreas públicas voltaram a ser valorizadas. Sumaré passou a fazer parte do rol de cidades onde os moradores abraçam as praças, para revitalizar esses espaços.

Com apenas dois anos de vida, a Acorpi (Associação Comunitária da Região do Picerno), que trabalha em uma região da cidade com 33,5 mil pessoas, assinou um termo de cooperação e responsabilidade com a Prefeitura de Sumaré para revitalizar 11 praças existentes na região.

O esforço começou ano passado e culminou com a assinatura do termo de cooperação. O documento, assinado em 4 de março de 2020, já foi publicado no Diário Oficial.

"A ideia é que a associação busque parcerias locais e com a comunidade para a execução de melhorias e a transformação do ambiente de lazer coletivo, uma vez que na maioria dos bairros não há qualquer infraestrutura voltada para o lazer, a convivência comunitária e a contemplação", informou a presidente da entidade, a radialista e bacharel em Direito Giseli Domingos, 33.

A intenção dos voluntários é que as praças fiquem novinhas em folha com execução de calçamento, colocação de brinquedos, academia da terceira idade, bancos e paisagismo (árvores e arbustos ornamentais).

Uma das propostas é fazer o calçamento com as pessoas deixando suas mãos e nomes registrados no cimento, uma forma de registro para a posteridade.

"Essa é uma questão interessante. Isso passa pela relação das pessoas com os espaços públicos urbanos. Entendemos que ao envolver os moradores em todo o processo a relação deles com aquele espaço que ele ajudou a construir gera uma relação de 'pertencimento', de 'apropriação'. Assim o cuidado e o carinho se farão presentes todo o tempo", explicou a presidente.


PANDEMIA

A pandemia prejudicou um pouco o início das atividades, por causa da proibição de aglomeração, mas a largada será pela Praça Deolindo Muniz da Silva, no Jardim Picerno I - Distrito de Nova Veneza, entre as ruas Juarez Roberto, Tupiniquins e Reginaldo Aparecido Rodrigues.

"Neste momento de pandemia enfrentamos dificuldade para buscar parcerias tanto para a adoção de pontos de ônibus quanto para a execução das praças, pois é um momento delicado e há muita preocupação dos empresários com o futuro financeiro, portanto grande parte das conversas foram adiadas para um momento mais oportuno, além de não acharmos conveniente a mobilização social pois acreditamos na necessidade da população estar em isolamento para achatar esta curva", explicou a presidente.

As praças adotadas são Antônio Noveletto, no Jardim das Orquídeas, outras nos residenciais Portal Borton e POrtal Bordon II e uma no Jardim Basilicata.

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Terça, 18 Janeiro 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://tododia.com.br/