Sábado, 13 Agosto 2022

Comércio de rua deve faturar R$ 212 milhões com o Dia das Mães na região

CidadesRMC

Comércio de rua deve faturar R$ 212 milhões com o Dia das Mães na região

 No comércio on-line, crescimento estimado é maior: de 19,5% em relação ao ano passado, segundo Acic

Presidente da Acisb espera crescimento a patamares de 2019 (Foto: Divulgação)

O Dia das Mães, no tradicional segundo domingo de maio, deve movimentar R$ 212 milhões no comércio de rua da RMC (Região Metropolitana de Campinas). 

O montante é 11,5% maior que o faturamento verificado em 2021, quando totalizou R$ 190 milhões. A previsão é da Acic (Associação Comercial e Industrial de Campinas), que analisa dados econômicos dos 20 municípios da região.

A Acisb (Associação Comercial e Industrial de Santa Bárbara d'Oeste) também está otimista.

No comércio eletrônico, de acordo com a Acic, o crescimento será maior: de 19,5% sobre as vendas de 2021, atingindo R$ 230 milhões.

O economista e diretor da Associação Comercial e Industrial de Campinas, Laerte Martins, destacou que, com o poder de compra achatado devido à pandemia e à inflação que atinge elevados, o valor médio do presente a ser comprado para as mães ficará em torno de R$ 240, uma expansão de 2,13% frente ao valor constatado em 2021, que foi de R$ 235.

Martins apontou números positivos para uma das principais datas do comércio mesmo diante de fatores econômicos negativos.

"Estamos na esperança de que a vacinação seja mantida e também que a belicosidade entre a Rússia e a Ucrânia seja contornada. Assim, mais uma vez, o Dia das Mães deverá ser bem prestigiado", disse.

O especialista explicou que os segmentos mais procurados, no caso das vendas físicas, devem ser perfumarias, vestuários, calçados e flores. "E nas vendas on-line, eletroeletrônicos, celulares e notebooks, principalmente", explica Martins. 

O presidente da Acisb (Associação Comercial e Industrial de Santa Bárbara d'Oeste), João Batista de Paula Rodrigues, prevê que o comércio barbarense deve registrar faturamento entre 8 e 10% maior em relação aos anos de pandemia e o objetivo é alcançar os resultados obtidos em 2019. 

"A gente está otimista para alcançar o que vendeu em 2019, antes da pandemia, porque 2020 e 2021 ficaram abaixo, mas a nossa previsão é de um aumento do faturamento de 8 a 10%", afirmou. 

 

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://tododia.com.br/