Quarta, 25 Mai 2022

Cresce venda de seminovos em Americana e Santa Bárbara d’Oeste

CidadesEconomia

Cresce venda de seminovos em Americana e Santa Bárbara d’Oeste

Segundo a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores, maior aumento ocorreu em Americana, onde o número de carros usados vendidos subiu 18,64% em 2021

A Fenabrave explica que o motivo para o aumento das vendas pode ser o impacto que a crise global de abastecimento dos componentes causou nos estoques das concessionária (Foto: Michael Melo/Metrópoles)

Em 2021, a Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores) registrou um aumento de 18,64% no comércio de carros usados no país em relação ao ano anterior. O número se tornou a maior marca alcançada desde que o ranking começou a ser feito, em 2004. Em Americana, os comerciantes também notaram um aquecimento no mercado de veículos desta categoria.

Por outro lado, a venda de veículos novos sofreu uma queda entre 2020 e 2021, de acordo com a federação. A Fenabrave explica que o motivo para esse aumento pode ser o impacto que a crise global de abastecimento dos componentes causou nos estoques das concessionárias. Em Americana a queda foi 4,1%: de 4.779 unidades emplacadas em 2020 para 4.583 em 2021.

Já Santa Bárbara d'Oeste registrou um aumento de 0,09%. Foram 2.084 veículos emplacados em 2020 e 2.086 em 2021.

Segundo os vendedores, os veículos mais procurados são os carros. Kaio Fabiano Severo Pescaroli de Brito, de 23 anos, trabalha como vendedor na Multicar Veículos em Americana e comenta que sentiu um aumento nas vendas de veículos no valor de R$ 25 mil a R$ 50 mil. Ele explica que a loja aumentou o preço dos carros entre 2020 e 2021, mas que isso não afetou o crescimento das vendas.

Igor Gabriel Fernandes de Souza é vendedor na loja DWS Motors, no bairro Catharina Zanaga, em Americana, e explica que na loja eles trabalham com carros e motos, mas que os carros seminovos foram os mais procurados. "O carro zero km subiu bastante o preço, então teoricamente os usados tiveram que acompanhar. Não teve como segurar o preço mais baixo", comenta ele ao falar sobre o aumento dos valores dos veículos. Na loja em que trabalha ele também observou um aumento das vendas, inclusive no primeiro mês de 2022.

Ele comenta também que os preços devem continuar a subir. "É o mercado, não tem jeito. Enquanto estiver com essa falta de componentes e não tiver carros a pronta entrega, infelizmente a oferta e procura vai ser maior", explica ele, que justifica que a falta de carros novos e a alta nos preços fizeram com que mercado de carros usados aquecesse.

Flávio Navas, de 44 anos, trabalha como gerente comercial na SP Autos, em Americana. Ele explica que também notou um crescimento de veículos seminovos e concorda que o aumento no valor de carros desta categoria foi causado pela alta nos preços dos carros novos. No entanto, Navas comenta que em janeiro de 2022 sentiu que as vendas recuaram em relação aos dois anos anteriores.

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Quarta, 25 Mai 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://tododia.com.br/