Domingo, 24 Outubro 2021

Diocese de Limeira proíbe padre Leandro de enviar mensagens por app

Diocese de Limeira proíbe padre Leandro de enviar mensagens por app

O bispo da Diocese de Limeira, dom José Roberto Fortes Palau, notificou o padre Pedro Leandro Ricardo para parar de enviar orações aos fiéis da Igreja

O bispo da Diocese de Limeira, dom José Roberto Fortes Palau, notificou o padre Pedro Leandro Ricardo para parar de enviar orações aos fiéis da Igreja Católica, sob pena de sofrer sanções. 

Padre Leandro foi afastado em 29 de janeiro do ano passado da Reitoria do Santuário Basílica de Santo Antônio de Pádua, em Americana, por causa dos escândalos de pedofilia em que é acusado. 

A determinação foi feita nesta quarta-feira (1) de manhã, após o bispo receber reclamações de fiéis a respeito do envio de mensagens por WhatsApp chamadas de Momento de Oração. 

O TODODIA teve acesso ao áudio. Com um fundo musical, o padre rezou a Ave Maria e fez comentários sobre as virtudes de Nossa Senhora. Na abertura, uma voz feminina dizia: "Acompanhe agora o momento da Ave Maria". 

Esta é mais uma polêmica envolvendo o padre. A Diocese de Limeira enviou um comunicado informando que o religioso está suspenso da Ordem e, portanto, não pode produzir conteúdo e material como o enviado aos fiéis. 


"A Diocese de Limeira já está ciente dessa situação e o bispo Dom José Roberto Fortes Palau notificou o padre Pedro Leandro Ricardo, na manhã desta quarta-feira (1/7), sobre essa ação", informa a Diocese, em nota. "Dom José também alertou o referido padre que a reincidência do ato não será tolerada, cabendo punições previstas no Direito Canônico", ainda trouxe a nota. 

O padre pode receber novas advertências verbais e por escrito e até mesmo ser convocado para conversar com o bispo. Ainda pode ser aberto novo processo por desobediência contra ele, que seria encaminhado ao tribunal da igreja em Campinas para apuração e envio das conclusões ao Vaticano. 

Como está afastado da Ordem, o padre está impedido de exercer o ministério sacerdotal, ou seja, presidir missas, batizados, crismas, casamentos, entre outras atividades. 

O padre Leandro foi suspendo em 29 de janeiro de 2019 depois que eclodiu o escândalo de abuso sexual praticado quando era padre em Araras. 

Ele responde a processo por abuso sexual, mas ainda não foi julgado. Além disso, foi feita uma denúncia contra ele por fiéis da Basílica de Santo Antônio, mas o processo está no Vaticano e não há conclusão sobre os desdobramentos e nem previsão sobre o julgamento, segundo a Diocese de Limeira. 

Um dos acusadores do padre Leandro é o cinegrafista José Eduardo Angelini Milani, que também teve acesso ao áudio com a oração e ficou indignado. "É uma atitude imoral por parte do padre", disse Angelini. 

"Eu diria que, mais do que transgressão de regras eclesiásticas, isso é um desrespeito e uma afronta às vítimas, que estão vendo esse tipo de atitude como se nada estivesse acontecendo e ainda sofrendo com a morosidade da Igreja e do Judiciário em julgá-lo", opinou Angelini. 

Na mesma época do afastamento do padre Leandro ocorreu a renúncia do bispo Diocesano de Limeira, dom Vilson Dias de Oliveira, acusado de extorsão para enriquecimento ilícito e de acobertar os crimes sexuais do padre Leandro. Dom Vilson renunciou em maio do ano passado. 

Esses casos e demais denúncias de crimes de pedofilia praticados por padres e religiosos da Igreja Católica levaram o Papa Francisco a determinar a abertura de uma comissão única por padres e leigos da Cúria Metropolitana de Campinas e pelas Dioceses de Limeira e Amparo. Essa comissão vai investigar, juntar provas e ouvir as vítimas e os acusados sobre os casos de pedofilia na Igreja Católica. 


OUTRO LADO 

A reportagem entrou em contato com o advogado Paulo Sarmento, que defende o padre Leandro, mas ele estava em atendimento e não retornou a ligação, como solicitado. 

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Domingo, 24 Outubro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://tododia.com.br/