Domingo, 25 Julho 2021

Doria estende horário de comércio e serviço, e prorroga transição

Doria estende horário de comércio e serviço, e prorroga transição

O governo de João Doria (PSDB) prorrogou a fase de transição do Plano São Paulo de contenção da pandemia de Covid-19 e estendeu o horário de funcionam
O governo de João Doria (PSDB) prorrogou a fase de transição do Plano São Paulo de contenção da pandemia de Covid-19 e estendeu o horário de funcionamento dos setores de comércio e serviços, que poderão funcionar das 6h às 20h.
A medida foi anunciada ontem, em coletiva à imprensa realizada no Instituto Butantan (zona oeste), pelo governador Doria e a cúpula de sua gestão responsável pela implantação das medidas de enfrentamento ao coronavírus.
A fase de transição foi colocada em prática no dia 18 deste mês e terminaria amanhã. Com a prorrogação, a transição ficará válida até o dia 9 de maio, já com o novo horário de funcionamento dos estabelecimentos comerciais em vigor a partir de sábado (1°), Dia do Trabalho.
"Damos assim a continuidade gradual e segura de abertura da economia do estado de São Paulo para recuperar empregos e dar oportunidades aos brasileiros de nosso estado de terem acesso a renda, salário e dignidade em suas vidas", disse Doria.
A transição foi concebida, segundo o governo paulista, para que alguns setores da economia pudessem reabrir aos poucos seguindo regras específicas de funcionamento durante a crise sanitária.
Quando foi implantada, a transição já permitiu a reabertura do comércio e das atividades religiosas. O setor de serviços, que inclui os restaurantes, os salões de beleza e as academias começaram a funcionar a partir do dia 24.
Na primeira fase da transição, o comércio, os serviços e os parques retornaram em horários escalonados.
As atividades com atendimento ao público continuarão abertas na prorrogação da transição para até 25% de sua capacidade, também respeitando o distanciamento social, o uso de máscara e de álcool em gel para clientes e funcionários.
Continuarão em vigor o toque de recolher noturno imposto à população, das 20h às 5h, e o teletrabalho para atividades administrativas.
Segundo Jean Gorinchteyn, secretário de Saúde do governo paulista, a flexibilização não é um passaporte para as pessoas a saírem de casa. "Se puder e necessário for só saia de casa com responsabilidade", disse.
Apesar de os indicadores sobre a pandemia apresentarem melhora, a taxa de ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) ainda é de 80% no estado. "Mas, no início do mês, era de 93%".
Houve queda nos novos casos de Covid (-15,7%), nas internações (-6,8%) e nos óbitos (-21,8%). Os números de óbitos vêm registrando redução há duas semanas consecutivas, afirmou o secretário.
Para Patrícia Ellen, secretária de Desenvolvimento Econômico, o estado vem registrando uma redução de 1% no número de leitos ocupados por semana.
"Mas precisamos novamente manter os 25% de ocupação [de comércio e serviços], toque de recolher, teletrabalho para as atividades administrativas não essenciais e o escalonamento do horário de entrada e de saída de comércios e indústria."
 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Segunda, 26 Julho 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://tododia.com.br/