Quarta, 17 Agosto 2022

Empresários já retomam o otimismo na RMC

Empresários já retomam o otimismo na RMC

Pela primeira vez durante a quarentena - com isolamento social forçado e retração das vendas e da produção - empresários da RMC (Região Metropolitana

Pela primeira vez durante a quarentena - com isolamento social forçado e retração das vendas e da produção - empresários da RMC (Região Metropolitana de Campinas) sinalizam otimismo. 

Mais da metade deles - 52% - planeja retomar todos os negócios dentro de um prazo máximo de seis meses. Mas já há, entre os empreendedores, previsões até mais animadas: 22% deles falam que a produção estará retomada em no mássico três meses. 

Os números são revelados pela sondagem mensal do Ciesp Campinas (a delegacia regional do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo). 

A entidade possui 494 associados dos mais diversos ramos de atuação, instalados em 19 municípios da região (Sumaré e Hortolândia estão entre os municípios da área de atuação da delegacia). 



[caption id="attachment_56146" align="aligncenter" width="1024"] NUNES FILHO | Prejuízo para 70% dos empresários (Foto: Divulgação)

De acordo com José Nunes Filho, diretor do Ciesp Campinas, os empresários, definitivamente, querem esquecer o período da quarentena. 


"Nada menos que 70% dos associados ouvidos informaram que a pandemia trouxe prejuízo, com redução radical das vendas", disse. 

Eles reclamaram da queda brusca de demanda por consumo, dificuldade na logística de transportes, redução da oferta de capital de giro, dificuldades no comprimento de compromissos financeiros e inadimplência de clientes. 

Para manter as portas abertas, segundo apontou a pesquisa, muitos empresários adotaram o trabalho a distância ou anteciparam férias. 

Mesmo assim, a crise teve um resultado duro: um terço das empresas teve de enxugar o quadro de funcionários. 

Hoje, afirma Nunes, o Brasil projeta 23,9 milhões de desempregados, mais de 9 milhões acima do que havia antes da pandemia. 

E os postos serão reabertos à medida que as empresas retomarem seus negócios. 

Mas ainda há empresários apreensivos. Apesar da região na fase amarela e a anunciada retomada parcial dos investimentos, a sobrevivência no mercado ainda depende do acesso a linhas de financiamento, a renegociação de dívidas e o empenho para a prorrogação do pagamento de impostos. 

Muitos empresários ainda se preocupam com a falta de um controle efetivo da doença. Para metade deles, o mundo ainda não vai contar, neste ano, com uma vacina capaz de promover uma imunização coletiva contra o coronavírus. 

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://tododia.com.br/