Quinta, 26 Mai 2022

Estado afirma não haver demanda

Estado afirma não haver demanda

A vereadora de Nova Odessa Márcia Rebeschini (PV) cobrou mais escolas estaduais com horário noturno na cidade. A reclamação foi feita durante a sessão

A vereadora de Nova Odessa Márcia Rebeschini (PV) cobrou mais escolas estaduais com horário noturno na cidade. A reclamação foi feita durante a sessão do dia 8 de fevereiro. O governo do estado afirmou que não há demanda para novas unidades e que, se houver, as escolas estaduais da cidade abrirão novas turmas.

"Temos só duas escolas estaduais com atendimento noturno. E quem faz o Jovem Aprendiz, onde vão estudar? É um descaso total com a educação, me indigna. Estamos buscando respostas.

Márcia solicitou e deve se encontrar com o Professor Haroldo Ramos, diretor de ensino regional da Secretaria de Educação do estado, responsável por escolas estaduais de Americana, Nova Odessa e Santa Bárbara.

Atualmente, Nova Odessa tem seis escolas estaduais em funcionamento: Alexandre Bassora, no Jardim Planalto; Profa Dorti Zambello Calil, no Jardim Santa Rosa; Geraldo de Oliveira, no Monte das Oliveiras; Dr. João Thienne, no Centro; Dr. Joaquim Azenha, no Jardim São Manoel; e Profa Silvania Aparecida Santos, no Santa Luiza.

A Secretaria de Educação do estado informou que até o ano passado, das seis escolas estaduais de Nova Odessa, quatro tinham aulas noturnas e não duas conforme dito pela vereadora. Este ano, são três.

A pasta aponta que na Escola Estadual Alexandre Bassora há aulas noturnas para jovens e adultos; que a Geraldo de Oliveira tem aula à noite para o ensino médio completo; e que a João Thienne tem aula à noite apenas para o terceiro ano do ensino médio. No caso da última, não há aula noturna para os outros anos por falta de demanda.

A quarta escola que tinha aula à noite até 2020, segundo a secretaria, é a Joaquim Azenha, que também por falta de demanda, segundo a pasta, não abriu nova turmas para o período noturno neste ano.

As escolas Silvania Aparecida e Dorti Zambello Calil são integrais e não oferecem aulas noturnas.

A secretaria ressaltou ainda que oferta opções do ensino estadual no período noturno e que só não há mais opções por falta de demanda. "Se surgir demanda, as escolas estaduais já existentes na cidade têm capacidade e condições de abrir turmas no período noturno", informou.

A pasta descarta, por ora, a instalação de nova escola estadual no município, por não considerar necessário, reafirmando a falta de demanda.

A secretaria confirmou que o diretor regional de ensino, Professor Haroldo, deve receber a vereadora para uma reunião na próxima semana.

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Sexta, 27 Mai 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://tododia.com.br/