Sexta, 26 Novembro 2021

Estudo indica nova variante do coronavírus em Sumaré

Estudo indica nova variante do coronavírus em Sumaré

Um estudo realizado no Instituto de Biotecnologia da Unesp (Universidade Estadual Paulista), em Botucatu, identificou uma nova variante do coronavírus
Um estudo realizado no Instituto de Biotecnologia da Unesp (Universidade Estadual Paulista), em Botucatu, identificou uma nova variante do coronavírus, batizada de "P.4", e indicou a presença dela em 21 municípios paulistas, entre eles Sumaré.

O Instituto Adolpho Lutz, da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, ainda não confirmou a nova variante.

Conforme informações divulgadas pela SBV (Sociedade Brasileira de Virologia) nesta terça-feira (25), o estudo identificou uma mutação na proteína "S" do vírus "SARS-CoV-2" - que é o nome científico do novo coronavírus, que causa a Covid-19.

A pesquisa foi coordenada pelo professor da Unesp João Pessoa de Araújo Junior, que é vice-presidente da SBV.

De acordo com a pesquisa, a nova variante tem algumas semelhanças com a variante da Índia, que também já tem casos confirmados no Brasil (leia texto no quadro).

A reportagem não conseguiu contato com o pesquisador nesta quarta, mas em entrevista à EPTV, afiliada da Rede Globo, ele apresentou alguns detalhes sobre a variante do vírus e indicou que ela pode ser mais resistente que o vírus comum.

"A P.4 tem mutações diferentes, que já foram classificadas como importantes, porque foram encontradas nas variantes da Califórnia e da Índia. Quando ocorre uma mutação e esse vírus se sobressai e consegue se multiplicar, isso caracteriza que ele tem uma vantagem - se ele tivesse desvantagem, desapareceria", disse Araújo.

GOVERNO
Apesar do estudo da Unesp, o Instituto Adolpho Lutz ainda não tem confirmações sobre a nova variante.

Em comunicado emitido nesta quarta, o instituto afirmou que "há centenas de variantes do novo coronavírus ao redor do mundo" e que "quatro delas são consideradas variantes de atenção pelas autoridades sanitárias devido à possibilidade de aumento de transmissibilidade ou gravidade da infecção. São elas: P.1, B.1.1.7, B.1.351 e B.1.617.2. Após análises do Instituto Adolfo Lutz e do Centro de Vigilância Epidemiológica (CVE) foram encontrados 375 casos autóctones dessas três variantes até 26 de maio (...) Até o momento, não há notificação oficial da variante P.4", trouxe a nota.

A Secretaria de Saúde de Sumaré também foi questionada sobre o assunto e informou em nota que "o Instituto Adolfo Lutz, responsável pelas análises, não notificou oficialmente o Município até o momento sobre a presença de nova variante".

 
 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Sábado, 27 Novembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://tododia.com.br/