Quinta, 30 Junho 2022

Eventos com pessoas em pé segue sem definição na região

Eventos com pessoas em pé segue sem definição na região

Prefeituras da região não definiram ainda sobre a liberação de eventos com pessoas em pé após 28 dias na fase verde do Plano São Paulo do governo do E

Prefeituras da região não definiram ainda sobre a liberação de eventos com pessoas em pé após 28 dias na fase verde do Plano São Paulo do governo do Estado, completados ontem. 

A Prefeitura de Hortolândia respondeu na quarta-feira (4) que, segundo o Comitê de Prevenção e Enfrentamento do Coronavírus, "não há previsão para a liberação de eventos, convenções e atividades culturais com público em pé". 

O tema está em discussão e análise. "O Comitê avalia o cenário municipal para garantir a segurança à saúde pública e evitar a disseminação da Covid-19", diz. 

No fim de outubro, o Executivo hortolandense havia adotado resposta mais neutra, informando apenas que avaliava diariamente o cenário, "seguindo, quando possível, os protocolos do Plano São Paulo". 

Como a região entrou na fase verde em 9 de outubro, o Estado já permite a volta de eventos com pessoas em pé. 

A Prefeitura de Nova Odessa informou por meio das vigilâncias Epidemiológica e Sanitária, que está "analisando o quadro da pandemia no município e na região para avaliar se há condições para liberação de eventos em pé. Caso a situação seja favorável, um protocolo será elaborado para disciplinar a questão". 

Quando a reportagem questionou sobre o tema no fim do outubro, a prefeitura citou decreto de 16 de outubro. "Os eventos, celebrações religiosas, convenções e atividades culturais, só terão sua ocupação máxima limitada a 60%, bem como a possibilidade de que ocorra atividades em pé, após 28 dias consecutivos na fase verde, respeitando as normas estabelecidas e os protocolos sanitários". 

O governo do Estado dá autonomia às prefeituras de publicarem seus decretos municipais e, se sentirem necessidade, adiarem as medidas. Americana, por exemplo, liberou festas infantis duas semanas após a permissão do Estado e municípios vizinhos. 

A reportagem questionou as prefeituras da região sobre a permissão de eventos com pessoas em pé após os 28 dias de fase verde no fim de outubro, e duas semanas depois. 

A Prefeitura de Sumaré respondeu tanto no fim de outubro quanto nesta semana que "continuará seguindo todas as deliberações estaduais", dando a entender que vai permitir a volta dos eventos em pé, entretanto, sem nenhuma mudança publicada em decreto. 

A Prefeitura de Americana respondeu que o Plano São Paulo "foi integralmente adotado pelo município de Americana, por meio de decreto municipal, como diretriz do processo de retomada das atividades econômicas locais". 

A nota do Executiva destaca que, segundo o plano, com 28 dias na fase verde, já estão permitidas " a realização de eventos, convenções e atividades culturais" com 60% de capacidade, controle de acesso e hora marcada, filas e espaços demarcados e distanciamento. "Acrescentamos que existem protocolos setoriais para as atividades, que podem ser consultados no portal do Plano São Paulo". 

A Prefeitura de Santa Bárbara não se pronunciou. No fim de outubro, o Executivo disse que "segue analisando semanalmente e mantém suspensos eventos e ações que gerem aglomeração. Em consonância com o Plano São Paulo, o município planeja uma retomada gradativa das atividades culturais, prezando inicialmente pelas operações de mínima exposição". 

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://tododia.com.br/