Domingo, 17 Outubro 2021

Nova Odessa tem queda de 69% no número de casos de dengue  

Nova Odessa tem queda de 69% no número de casos de dengue  

Nova Odessa registrou nos primeiros quatro meses deste ano, uma queda de 69% no número de pessoas com dengue. No total  72 casos positivos foram regis
Nova Odessa registrou nos primeiros quatro meses deste ano, uma queda de 69% no número de pessoas com dengue. No total  72 casos positivos foram registrados em  relação aos 231 exames positivos de moradores da cidade no mesmo período – de janeiro a abril – de 2020.

 
De acordo com a Vigilância Epidemiológica da Prefeitura de Nova Odessa, isso não significa, no entanto, que os moradores não podem relaxar no combate ao Aedes aegypti, mosquito transmissor do vírus da doença, que geralmente são encontrados em locais com água parada nos quintais e dentro dos imóveis residenciais urbanos.

Mesmo com o fim do período mais chuvoso e quente do ano, é preciso manter a atenção na "guerra contra o Aedes". "É importante combater o mosquito transmissor da dengue principalmente no atual momento de agravamento da outra pandemia, a de Covid-19, que tem colocado o Sistema de Saúde sob grande pressão por atendimentos e internações", explicou o secretário municipal de Saúde, o médico Nivaldo Luís Rodrigues.

 
Em todo o ano passado, Nova Odessa registrou 339 casos positivos de dengue, a maior parte nos primeiros seis meses do ano. Em 2019, foram confirmados 925 casos da doença na cidade. "A redução no número de criadouros ainda é o melhor método para se prevenir a proliferação de mosquitos e das doenças transmitidas por eles", reforçou a encarregada do Setor de Zoonoses da Prefeitura, a veterinária Paula Faciulli.

 
Cuidados
A ocorrência de chuvas e temperaturas altas mesmo no inverno da região sudeste criam um clima propício para proliferação do Aedes aegypti. Por isso, a população tem que ser aliada na eliminação de recipientes que acumulam água, principalmente os pequenos depósitos, como potes, latas, pneus, plásticos, entre outros. Uma simples tampa de refrigerante com água parada pode ser o local escolhido pela fêmea para colocar seus ovos.

 
Quem identificar possíveis criadouros em terrenos baldios também devem comunicar o Setor de Zoonoses da Prefeitura, pessoalmente ou por meio do telefone (19) 3466-3972.
 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Domingo, 17 Outubro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://tododia.com.br/