Quarta, 27 Outubro 2021

Prefeitos da região pedem mais leitos de UTI ao Estado

Prefeitos da região pedem mais leitos de UTI ao Estado

Os prefeitos das cidades da RMC (Região Metropolitana de Campinas) aprovaram nesta terça-feira, durante reunião do Conselho de Desenvolvimento, o envi

Os prefeitos das cidades da RMC (Região Metropolitana de Campinas) aprovaram nesta terça-feira, durante reunião do Conselho de Desenvolvimento, o envio ao Governo do Estado de um pedido de abertura de mais leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para tratar pacientes com Covid-19 na região.

Após debaterem o tema, os prefeitos elaboraram documento em que consta um pedido para que o Hospital de Campanha montado pela Prefeitura de Santa Bárbara d'Oeste seja transformado em uma unidade de maior complexidade, inclusive, com leitos de UTI. Para isso, será preciso que o Estado invista em pessoal e equipamentos. Atualmente, o Hospital de Campanha funciona como um complemento do Hospital Santa Bárbara, que é onde foram implantados todos os leitos de UTI para o atendimento de pacientes com Covid-19 na cidade.

O documento também pede a reabertura dos leitos de UTI-Covid no AME (Ambulatório Médico de Especialidades) de Campinas e a ampliação no número de leitos no HC (Hospital das Clínicas) da Unicamp. Os leitos atenderiam não só pacientes de Campinas, mas também de outras cidades da região por meio da Cross (Central de Regulação de Ofertas de Serviços de Saúde) do Estado.

O subsecretário de Assuntos Metropolitanos, Barjas Negri, participou da reunião por videoconferência e se comprometeu a levar a reivindicação dos prefeitos ao secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, e ao governador João Doria.

Conforme mostrou o TodoDia nesta terça, a RMC encerrou a 7ªSemana Epidemiológica (14 a 20 de fevereiro) com queda de 5,9% nos casos e 8,2% nas mortes por Covid-19. Contudo, de acordo com análise do infectologista André Giglio Bueno, divulgada em nota técnica do Observatório PUC-Campinas ontem, a situação dos serviços de saúde - que continua com taxa de ocupação de leitos de UTI acima dos 80% - é compatível com a Fase Vermelha do Plano São Paulo, a que mais restringe atividades econômicas visando frear a proliferação do vírus.

O Estado deve divulgar nesta quarta novas medidas de isolamento e controle da circulação de pessoas. Hoje, a região de Campinas está na Fase Amarela, a terceira mais branda.

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Quarta, 27 Outubro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://tododia.com.br/