Domingo, 07 Agosto 2022

RMC: janeiro tem saldo positivo para empregos

RMC: janeiro tem saldo positivo para empregos

 Seguindo uma tendência nacional, a geração de emprego formal nas 20 cidades da RMC (Região Metropolitana de Campinas) registrou um saldo positiv
 
Seguindo uma tendência nacional, a geração de emprego formal nas 20 cidades da RMC (Região Metropolitana de Campinas) registrou um saldo positivo de 1.382 postos de trabalho com carteira assinada em janeiro deste ano.

Isso significa que no primeiro mês do ano as contratações superaram os desligamentos em 4,73% .

Os números são do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) divulgado pela Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia.

No Brasil, segundo o Cadeg, janeiro de 2019 fechou com saldo positivo de 34.313 postos de trabalho - o segundo melhor desempenho do mês de janeiro desde 2013.

O resultado nacional decorreu de 1.325.183 admissões e 1.290.870 demissões oficialmente registradas.

Na RMC, no primeiro mês de 2019, foram 29.214 admissões e 27.832 desligamentos, resultando no saldo positivo de 1.382 postos de trabalho formais abertos.

Apesar do crescimento das admissões, o número registrado em janeiro de 2019 é 0,8% inferior ao mesmo período de 2018, quando foram contabilizadas 233 admissões a mais.

O agravante é que os desligamentos foram 2,21% maiores, em 2019, correspondendo a 613 a mais que o registrado no ano anterior.

SETORES
O setor da indústria da transformação foi o que mais impactou no saldo positivo de emprego na RMC em janeiro deste ano, com 1.705 postos de trabalho.

O segundo melhor desempenho foi o do setor de serviços, com mais 514 postos.

No mesmo período de 2018, os dois setores também lideram os saldos positivos, sendo a indústria com 2.227 postos e os serviços com 905 vagas.

Em janeiro de 2019, o setor da construção civil seguiu o crescimento iniciado em 2018 e ainda apresentou melhora: foram 2.219 admissões contra 1.802 desligamentos, totalizando saldo de 417 postos de trabalho abertos; em 2018, foram 140, no mesmo período.

Já o comércio é o responsável pelo pior desempenho na geração de emprego na RMC.

O setor registrou, em janeiro de 2019, 1.597 desligamentos a mais do que as admissões e o número aponta piora em relação a janeiro de 2018, quando a diferença era de 1.449 demissões a mais do que contratações.

SALÁRIOS
O salário médio de admissão foi de R$ 1.618,96 em janeiro, e o salário médio de desligamento foi de R$ 1.713,93. Em termos reais, considerando a deflação medida pelo INPC (Índice Nacional de Preço ao Consumidor), houve crescimento de R$ 82,60 ( 5,38%) no salário de admissão e queda de R$ 19,81 (-1,14%) no salário de desligamento, em comparação com o mês anterior.

Em relação ao mesmo período do ano anterior, registrou-se aumento real de R$ 33,27 ( 2,10%) para o salário médio de admissão e de R$ 22,50 ( 1,33%) para o salário de desligamento.

 
 

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://tododia.com.br/