Sexta, 17 Setembro 2021

Roubo e furto voltam a crescer após recuo no início da pandemia

CidadesSegurança Pública

Roubo e furto voltam a crescer após recuo no início da pandemia

Comparativo de casos nos meses de março, abril e maio de 2020 e de 2021 aponta alta na região 

Os dados são referentes as cidades de Americana, Santa Bárbara d'Oeste, Nova Odessa, Sumaré e Hortolândia (Foto: Arquivo/ TodoDia Imagem)

De acordo com dados da SSP (Secretaria de Segurança Pública), houve um crescimento progressivo nos casos de furto nos cinco municípios da região a partir de março deste ano, na comparação com os meses posteriores a março de 2021, início da pandemia de Covid-19. Os dados são referentes a Americana, Santa Bárbara d'Oeste, Nova Odessa, Sumaré e Hortolândia.

Entre as possíveis explicações para esse aumento, especialistas apontam um maior aumento da circulação de pessoas por conta da falta de cumprimento das medidas de quarentena impostas pela crise do novo coronavírus.

Em março, os registros de furto nestas cinco cidades subiram cerca de 11% (514); em abril, 30% (426); e em maio, 12% (503), em relação aos registros de cada mês no ano passado.

Em referência aos roubos, a alta foi registrada a partir de abril, com 15% (174) de aumento nos delitos quando comparado com o mesmo mês de 2020. Em maio, o crescimento apontado foi de 1,7% (444).

Essa alta na região foi puxada principalmente pelos municípios de Hortolândia e Sumaré, que apresentaram aumentos nos números de roubos e furtos nesse ano. Em Americana, Santa Bárbara e Nova Odessa os índices de criminalidade se mantiveram estáveis ou até mesmo caíram nos três meses pesquisados.

De acordo com o delegado assistente da Delegacia Seccional de Americana, José Luiz Joveli, esse aumento de crimes patrimoniais ocorreu não só na região de Americana, mas no estado de São Paulo como um todo.

"Essa alta ocorre porque os números são comparados com aqueles no início da pandemia, no ano passado, quando houve quedas recordes dos índices de criminalidade. Os indicadores de 2020 foram muito baixos, motivo pelo qual não ainda dá para dizer que há uma modificação dessa tendência", afirmou.

Segundo Joveli, a alta nesse ano está mais ligada ao aumento de circulação das pessoas em geral, já que houve aumento dos crimes de oportunidade e o furto é o principal deles, cujo índice foi o que mais aumentou.

"Por outro lado, embora tenha havido aumento dos crimes patrimoniais, as estatísticas também trazem informações positivas como a queda dos homicídios dolosos e a alta da produtividade policial, com aumento de flagrantes e apreensões de armas e drogas", concluiu.

O presidente do Conseg (Conselho Municipal de Segurança Pública) de Americana, João Batista Miletta, afirmou a pandemia é um fator a ser levado em consideração, uma vez que reduziu a atividade comercial e consequente circulação de pessoas.

"Em 2021, com o retorno gradual das atividades, a tendência natural é o aumento no número de delitos, mas afirmo que estamos com números dentro de uma margem considerada aceitável, muito abaixo de outros municípios vizinhos e outros de população equivalente", disse.

A SSP foi questionada sobre orientações de prevenção à população em meio a esse aumento das taxas de criminalidade na região, mas não houve resposta até o fechamento da matéria.
 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Sexta, 17 Setembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://tododia.com.br/