Quarta, 27 Outubro 2021

Sumaré amplia vagas na Educação Básica

Sumaré amplia vagas na Educação Básica

O número de vagas nas creches conveniadas à Prefeitura de Sumaré, por meio do Proeb (Programa de Educação Básica), está sendo ampliado em 2020. Segund

O número de vagas nas creches conveniadas à Prefeitura de Sumaré, por meio do Proeb (Programa de Educação Básica), está sendo ampliado em 2020. Segundo a Administração, no próximo ano letivo a cidade passa a contar com 5.928 vagas integrais (ou 11.856 parciais) para o Ensino Infantil – 530 a mais do que neste ano de 2019.

A ampliação do programa, decorrente de novos convênios firmados com mais dez unidades escolares, beneficia crianças de zero a três anos, residentes em todas as regiões da cidade. No total, a Administração prevê investir R$ 30,3 milhões no serviço, de janeiro a dezembro de 2020, nas 75 escolas conveniadas que prestarão atendimento às crianças no Ensino Infantil. Cada vaga para período integral passará a custar R$ 426,50 aos cofres municipais.

Já para vagas de meio período, o valor será de R$ 213,25. Conforme determina o programa, a quantidade de vagas e os valores para o exercício poderão ser aditados até o limite de 10%, de acordo com a demanda identificada. “Em 2017, as escolas do Proeb estavam em greve por falta do repasse da prefeitura. Com muito empenho e trabalho, pagamos em dia todas as unidades do programa, acertamos valores atrasados de 2016 – num total de mais de R$ 1,6 milhão – e reforçamos a parte pedagógica. Hoje, é um programa fortalecido e de qualidade e conseguimos ampliar ainda mais as vagas”, destacou o prefeito Luiz Dalben (PPS). Para ter acesso às vagas integrais, será necessária a apresentação de comprovante de trabalho dos pais ou responsáveis pelo aluno.

Projeto de lei prevê nutricionista nas escolas

As unidades particulares de ensino conveniadas ao Proeb (Programa de Educação Básica) de Sumaré poderão ser obrigadas a ter nutricionista em seus quadros. É o que propõe um projeto de lei protocolado no último dia 10 pelo presidente da Câmara, vereador Willian Souza (PT). A proposta segue os trâmites nas comissões parlamentares para ir à votação no plenário da Casa. Entre as funções previstas no projeto ao profissional da nutrição está o monitoramento higiênico e sanitário dos alimentos, dos cardápios e do ambiente, além do planejamento do cardápio oferecido aos estudantes.

O nutricionista também deverá fazer um relatório nutricional dos alunos e apresentá-lo à unidade de ensino e à Secretaria Municipal de Educação, entre outras obrigações. A carga horária mínima mensal a ser cumprida pelo profissional é sugerida de 4h de consultoria e o nutricionista deverá estar habilitado e em situação regular no conselho regional da categoria. “A alimentação adequada é essencial, ao mesmo tempo em que seguir um cardápio específico é necessário para suprir as necessidades de acordo com a idade dos alunos”, defende Souza.

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Quarta, 27 Outubro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://tododia.com.br/