Segunda, 08 Agosto 2022

Varejo projeta 14 mil vagas temporárias para o Natal

Varejo projeta 14 mil vagas temporárias para o Natal

O que parecia ser um desastre para o comércio da RMC (Região Metropolitana de Campinas) no final de ano, com vendas fechando no vermelho, se transform
O que parecia ser um desastre para o comércio da RMC (Região Metropolitana de Campinas) no final de ano, com vendas fechando no vermelho, se transformou em otimismo. Impulsionado pela injeção dos recursos do 13º salário e por um clima de retomada da confiança do consumidor, o varejo de forma geral prevê crescimento médio de 5% nas vendas em dezembro, e com isso deve criar mais vagas temporárias para o final do ano do que em 2017. As projeções apontam que serão gerados pelo menos 14 mil empregos temporários, 6,8 mil deles somente em Campinas.

Os dados regionais são da Acic (Associação Comercial e Industrial de Campinas). Se confirmado, o número de vagas temporárias será 1,6% maior em relação ao ano passado.

"Esse aumento parece ser pequeno, mas não é, principalmente pela expectativa negativa que tínhamos no começo do ano", explicou Laerte Martins, diretor de economia da Acic.

Segundo ele, a maior concentração das vagas temporárias deve ser aberta nos shoppings da região (51% dos empregos), em todas as áreas, de vendedoras, caixas e seguranças a pessoal de logística e limpeza, entre outras funções.

"Nossa expectativa é contratar duas mil pessoas para vagas temporárias, a partir de agora", confirma a Administração do Shopping Parque Dom Pedro, de Campinas, um dos maiores da RMC - e que confia em um aumento de vendas em torno de 5% comparando a 2017.

O comércio central, também chamado de "comércio de rua", deve absorver 29,5% das vagas temporárias previstas, e os supermercados e outros segmentos juntos, 20% dos empregos.

PROJEÇÕES
As maiores entidades do setor, como a CNC (Confederação Nacional do Comércio), a Asserttem (Associação Brasileira do Trabalho Temporário) e SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito), também revisaram para cima a projeção de vendas para o Natal e a ampliação de contratações em todo o País.

Dados da Asserttem e da Caixa Econômica Federal apontam que este ano deve ocorrer um crescimento de 10% nas vagas se comparado ao último quadrimestre de 2017.

O número previsto para contratações temporárias em 2018, segundo as previsões, é de 434.429 em todo Brasil e fica ainda mais representativo se comparado ao total de vagas de 2016, com uma alta de 22%.

Para a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, os dados sinalizam uma recuperação gradual da economia e injetam algum otimismo. "Para um País que há pouco tempo fechava postos de trabalho, esses números servem de alento e de oportunidade para muitas pessoas", analisa ela.

Para os postulantes às vagas temporárias, o otimismo também é grande, já que esse tipo de trabalho é uma oportunidade de recolocação profissional mais rápida no mercado de trabalho formal, além de porta de entrada para o emprego efetivo. Conforme dados das entidades nacionais, a expectativa é que 33% dos empresários que irão contratar no fim do ano abrirão vagas formais após o período.

13º E OTIMISMO ELEVAM PROJEÇÕES
O otimismo do varejo para abrir novas vagas temporárias está baseado também na injeção de recursos do 13º salário na economia. Só na RMC são estimados R$ 3,5 bilhões e a primeira parte desse volume começa a chegar ao mercado a partir de terça-feira, último dia pra os empregadores quitarem 50% dessa gratificação. O restante é para dezembro, segundo a lei.

De acordo com dados da Acic (Associação Comercial e Industrial de Campinas), 44% do 13º salário serão usados, geralmente, para quitar dívidas; 46% irão para o consumo, com destaque para os setores de eletroeletrônicos, eletrodomésticos, celulares, vestuário, calçados e alimentos. O restante, 10%, historicamente é poupado.

Esse panorama causa certa euforia, principalmente para os lojistas. Na opinião de Laerte Martins, diretor de economia da Acic, a volta da confiança do brasileiro após a eleição está impulsionando o consumo e isso acabou mudando a previsão das vendas, que era bem pessimista.

"Tivemos que rever nossa expectativa, de percentuais negativos, para um aumento nas vendas em torno de 5% em dezembro. Com esse incremento, o comércio da Região vai conseguir compensar as perdas que foram registradas até agora. Assim, fecharemos o ano com um crescimento de 2% a 2,5% em comparação com o ano passado", comemora.

ORIENTE-SE
Para quem pretende disputar uma das vagas que estão sendo abertas na RMC e conseguir um novo emprego, confira as dicas dos profissionais da NVH Talentos:

- Fique ligado nas datas de contratação. Lojas, supermercados e o setor de serviços começam a contratar neste mês. Comércios menores abrem vagas em dezembro;

- Prepare um bom currículo. Seja curto, objetivo e direto. Cite as três experiências mais recentes e destaque os cursos que tenham a ver com a vaga;

- Busque agências de emprego. Geralmente são elas que concentram as vagas temporárias. As agências públicas têm cadastro gratuito e auxiliam na elaboração do currículo;

- Gaste sola de sapato. Andar nas ruas ajuda a encontrar cartazes de vagas. Mantenha a boa aparência e tenha sempre um currículo à mão;

- Cuide de suas redes sociais. Departamentos de RH checam nas redes sociais se o candidato é agressivo ou se difamou a loja na internet;

- Fique de olho no contrato. Temporário tem direitos como carteira assinada e férias e 13º proporcionais. Se informe sobre hora extra, almoço e se deve trabalhar em feriados e fins de semana.

 
 

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://tododia.com.br/